Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Crédito: Bigstock.
Crédito: Bigstock.
Educação dos filhos, Trabalho

Coworking familiar: conheça locais onde se pode levar os filhos para o trabalho

Expandem-se no Brasil locais que oferecem suporte à conciliação entre rotina de escritório e maternidade

Você já imaginou um lugar onde você pudesse levar seu filho para o trabalho? Melhor que isso. Um lugar onde haja pessoas capacitadas para cuidar dele enquanto você realiza suas atividades profissionais? Pois alguns empreendedores têm dado atenção a esse dilema. A volta ao trabalho após a maternidade pode ser um momento difícil e angustiante para as mães e para suprir as necessidades dessas mulheres, têm se expandido no país uma nova modalidade de trabalho: o coworking familiar.

O sistema já é conhecido por pequenas empresas e profissionais liberais e consiste em oferecer num mesmo espaço toda a estrutura de um escritório (computadores, salas de reunião, telefones com ramais) junto de áreas próprias para o atendimento a crianças. Esses ambientes disponibilizam, por exemplo, profissionais para cuidar dos pequenos, oficinas, atividades dirigidas, espaço para amamentação etc. Mais do que um espaço para trabalhar, o coworking promove também o networking e a troca de experiências entre mães que também são profissionais.

Veja onde estão alguns dos principais espaços de coworking familiar no Brasil:

 

Curitiba

Mamaworking

Inaugurado em setembro de 2015, é o primeiro da cidade e oferece 10 ambientes em uma casa de 500m2, dividida em área para as profissionais e espaço reservado às crianças entre seis meses e cinco anos, inclusive um jardim. Oferece atividades especiais nas férias e tem um projeto educacional desenvolvido por uma doutora em educação.

Endereço: Rua Camões, 1275, Alto da XV

Atendimento: De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h

Contato: (41)3022-0932

Site: www.mamaworking.com.br

 

São Paulo

Casa de Viver

O espaço tem uma sala exclusiva para os pequenos (de 0 a 4 anos), onde realizam atividades sob a supervisão de um adulto. Há ainda uma área com tanque de areia e horta para as crianças se divertirem. No espaço de coworking, as mães e pais têm acesso a tudo o que precisam para desenvolver seus trabalhos, como internet, bancadas, salas de reunião e telefone.  Há ainda uma sala chamada de “espaço de convivência”, em que pais e crianças podem curtir o tempo juntos.

Endereço: Rua Afonso Celso, 140, Vila Mariana.

Atendimento: De segunda a sexta, das 9h às 18h

Contato: (11) 5083-1291

Site: http://www.casadeviver.com.br/

 

Porto Alegre

Casa Matrioska

O espaço é composto por oito ambientes, como a sala coletiva de trabalho, um local privativo para atendimento de clientes, uma loja com produtos feitos por mães e dois espaços para brincadeiras. Adultos e crianças também podem participar de atividades paralelas, que incluem aulas de musicalização, ioga, arte e teatro. Enquanto as mães trabalham em seus notebooks — não há computadores no local, apenas disponibilidade de conexão à internet — as crianças são acompanhadas por cuidadoras.

Endereço: Avenida Icaraí, 1368. Bairro Cristal

Atendimento: De segunda a sexta, das 9h às 18h

Contato: (51) 3516-2325

Site: www.casamatrioska.com.br

 

Florianópolis

Casa Gestar

Além do espaço de coworking, oferece atendimento de enfermagem, terapias, aulas de yoga gestante e dança para mamães e bebê, além de deixar à disposição produtos para maternidade, grupo de doulas, rodas e grupos informativos, café com mães empreendedoras, consultoria materno infantil, shantala, espaços para cursos, oficinas e workshops.

Endereço: Servidão Odorico Miguel da Costa, 113,Campeche

Atendimento: De segunda a sexta, das 9h às 12h e das 13h30 as 18h30

Contato: (48) 3307 6035

Site: http://www.casagestar.com.br/

 

Box

De acordo com uma pesquisa global da revista americana Deskmag, especializada em coworking, já existem mais de seis mil espaços desse tipo registrados no mundo, um aumento de 80% se comparado a 2013. Por aqui, são 238 ambientes compartilhados (40% deles no estado de São Paulo), segundo um levantamento da organização Coworking Brasil. Uma das explicações para o crescimento dessa demanda é que quem trabalhava sozinho vem buscando mais interação profissional.

Leia também