Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Casamento e Compromisso

Como lidar com uma mulher ou um marido estressado

Quando se casam, marido e mulher precisam reprogramar a maneira como demonstram e recebem a carga emocional do outro

Quando o estresse de um dos cônjuges não é gerenciado, é certo que o relacionamento como um todo será afetado. São os problemas trazidos do trabalho, as questões mal resolvidas com um parente próximo, a necessidade de lidar com dívidas. A maioria das pessoas luta para administrar esse sentimento de maneira eficaz e quando não há o apoio do parceiro, o casamento pode ruir.

7 temas que namorados devem discutir antes de decidir se casar

A terapeuta familiar Kay Yercovich explica que, na maioria das vezes, chegamos à vida adulta com uma “resposta ao estresse” adquirido ainda quando criança. “Algumas pessoas aprenderam com o exemplo de seus pais a reconhecer, nomear e gerenciar emoções difíceis”, diz ele. Então quando se casam, elas precisam reprogramar a maneira como demonstram e recebem a carga emocional do outro, que não cresceu no mesmo ambiente familiar.

Por esse motivo, é preciso que a comunicação entre o casal esteja alinhada. Aprender a ouvir e falar na hora certa, deve ser um exercício diário. Desta maneira, o gerenciamento de um momento de estresse entre um dos dois acontecerá facilmente. Ainda, estar atento às reações mais comuns de seu cônjuge em situações de estresse é imprescindível, até para administrar seus próprios sentimentos e poder ajudar de maneira mais eficaz.

Veja outros pontos fundamentais para que você e seu parceiro possam passar por momentos de estresse no casamento:

1. Conheça bem o outro, mas, antes, a si mesmo

Considere quais comportamentos são mais comuns para você e seu cônjuge em resposta ao estresse e façam uma lista respostas. O estresse faz com que você se desconecte e se isole? Faz com que reclame mais? Faz com que brigue por qualquer motivo? Faz de você alguém controlador? Leva você a beber ou a comer demasiadamente? Após pensarem em suas próprias reações, toquem as listas e analisem um ao outro. A partir disso estejam atentos aos sinais de mudança comportamental do outro.

2. Mostre-se disponível a ouvir

Peça ao seu cônjuge para compartilhar com você sobre aquele dia. “Parece que você teve um dia difícil e está estressado. Vamos falar sobre isso e ver se posso ajudar?” Esteja disponível a ouvir e aconselhar. Há momentos, por exemplo, em que o simples ato de falar, já alivia a carga emocional. Entregue ao outro uma lista de “palavras da alma” (desprezado, desrespeitado, traído, confuso, ect) e pergunte: “Você pode escolher três sentimentos que descrevam o que está dentro de você agora?” “Quero entender o que você está passando e descobrir como posso ajudá-lo a se sentir melhor.” “O que aconteceu que causou essas emoções?”

3. Busquem uma solução juntos

Depois de ouvir, pergunte: “Como posso ajudar?” Na maioria das situações você tem a capacidade de fazer algo para melhorar a situação. Talvez o seu cônjuge precise de um tempo sozinho para descansar depois de uma conversa emocionalmente exaustiva. Talvez ele queira comemorar o progresso que vocês estão fazendo na resolução daquela questão. Em alguns casos, a escuta atenta e a empatia eram tudo o que seu cônjuge precisava.

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-no no Twitter.

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também