Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Virtudes e Valores

Como ajudar seus pais a envelhecerem bem?

A família tem um importante papel nessa transição e a palavra-chave para ajudá-los é o amor

Inevitavelmente a velhice chega para todos. Aos poucoS o corpo perde o condicionamento, a memória começa a falhar e a independência que se tinha já não é mais a mesma da juventude. Envelhecer não é fácil e aceitar esse novo momento menos ainda. Quem convive com avós ou pais que estão nessa fase, sabe o quanto é complicada a tomada de consciência de que agora a vida passa a ter algumas limitações. Mas se esse ainda não é seu caso, nós trazemos algumas sugestões para ajudar a transição desses seus familiares queridos:

1. Demonstre gratidão

A chegada da velhice traz momentos longos de reflexão. E nesse momento pode ser que seus pais comecem a achar que não fizeram o suficiente por aqueles que ama. Mostre a eles gratidão. Lembre da educação que lhe deram, dos valores passados a você ao longo da vida e mostre que tudo o que viveram foi valioso. Nessa etapa da vida é importante esse tipo de afirmação, para a compreensão de que eles são importantes para alguém – ou para várias pessoas.

2. Dedique tempo com qualidade

Todos têm seus compromissos com família, trabalho, educação. Os dias às vezes parecem passar tão rápido que não quase não há tempo para que as pessoas cuidem do seu próprio bem-estar. Mas é preciso dar atenção àqueles que estão envelhecendo. Se não podem se ver diariamente, ligue para saber como estão. Vá “uma milha além” do esperado e faça o possível para visitar com regularidade. E nessa visita, conversem, assistam televisão juntos, tomem café da tarde, saiam para passear – se a condição física deles permitir. Leiam um livro. Riam.

3. Mostre a eles a beleza da vida

Quadros depressivos são comuns na velhice. Pelo mesmo motivo apresentado no primeiro item e porque eles já não se sentem úteis à sociedade. Por isso, mostre a eles a beleza da vida. Leve seus pais para um parque, onde eles possam ouvir crianças brincando, escutar os pássaros, ver o movimento das pessoas. Se houver netos na família, ainda que alguns idosos encrenquem com o barulho que elas fazem, coloque-os em contato. Crianças são um ânimo necessário aos mais velhos. A curiosidade dos pequenos os instiga a se manterem ativos, a conhecerem coisas novas mesmo nessa etapa da vida.

4. Enfrentem juntos as doenças

Por mais pesado que seja conciliar a vida com sua família com a rotina de cuidados que um idoso requer, faça o possível para passarem por esse momento juntos. Há toda a perda de mobilidade, o enfraquecimento dos ossos e as doenças da velhice. Já não é possível que eles deem conta dos cuidados médicos necessários sozinhos, por isso, se você puder acompanha-los em consultas e ajuda-los a compreender que agora os papéis se inverteram e você o responsável por cuidar deles, faça isso. Haverá resistência? Haverá. Mas saiba que lá no fundo eles se sentem muito amados por terem sua atenção. Um dia, eles precisaram deixar uma manhã de trabalho por você, não fizeram um passeio para te ajudar na recuperação de uma queda de bicicleta. Agora, é a sua vez de fazer o mesmo, dentro de suas possibilidades.

5. Demonstre amor nos pequenos detalhes

Com a idade algumas pessoas acabam deixando de lado a vaidade. Já não cuidam tão bem da higiene pessoal e da beleza. E talvez eles nem consigam mais ir aos lugares que antes faziam parte de seus cuidados pessoais. Então, se você sabe pintar cabelos, por exemplo, ajude sua mãe com isso em casa, ou pinte as unhas dela. Aventure-se em barbear seu pai, em aparar as pontas do cabelo dele e ajude na compra de uma nova camisa. Exalte a beleza que eles têm, falando da cor dos olhos, dos cabelos brancos elogie uma peça de roupa que estejam vestindo.

6. Faça deles “seres tecnológicos”

Pode ser que seus pais já estejam habituados com a tecnologia. Então insista para que não deixem o hábito de obter conhecimento pela internet e interagir com pessoas por meio de redes sociais, por exemplo. Mas caso seus pais (ou avós) não tenham qualquer conhecimento nessa área, talvez seja interessante apresentar a eles as facilidades de se ter a tecnologia à disposição. Nem que seja para que conversem por vídeo todos os dias.

7. Deixe-os independentes na medida certa

Não assuma as atividades que seus pais sempre tiveram, a menos que eles peçam ajuda. Deixe que façam o que sempre fizeram até que percebam as dificuldades. Não os abandone à própria sorte, claro, mas esteja sempre um passo atrás. Mostre que está ali caso necessitem, mas não interfira diretamente. Uma atitude como essa pode ser o estopim para uma briga e em determinadas idades, o idoso começa a ficar um pouco mais irritado e preciso ter calma.

8. Ame-os acima de tudo

Pode ser que uma doença os deixe mais nervosos que o comum e eles passem a brigar com você com mais frequência. Talvez eles não queiram ajuda, não compreendam o fato de que agora, depois de tantos anos, estão voltando a ser dependentes para as menores tarefas como se vestir pela manhã. Talvez eles briguem com você como se você ainda fosse uma criança e isso te magoe. Mas ame-os. Volte no outro dia, como se nada tivesse acontecido e não mostre aborrecimento. É possível que eles nem lembrem do ocorrido. A chegada da velhice não é fácil e você um dia passará por isso também.

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-no no Twitter.

 

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também