Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Foto: Agência Câmara
Foto: Agência Câmara
Artigo

Caso Santander: do repúdio à ação concreta para responsabilizar culpados

Deputado conta o que está sendo feito pelos parlamentares para que o ocorrido não caia no esquecimento

Autoria:

Deputado federal Flavinho (PSB-SP), membro da Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados.

*****

A melhor e mais eficaz arma contra um ataque não é a defesa, mas a verdade!

No último final de semana estava eu no Hallel em Franca/SP pregando e fazendo um show de evangelização neste evento quando, de repente, comecei a receber em minhas redes sociais vários relatos com fotos e vídeos terríveis sobre uma tal exposição de arte chamada QueerMuseu no Santander Cultural em Porto Alegre. Fiquei chocado com o que vi! Em tradução livre o tema da exposição “QueerMuseu” quer dizer “Museu da Viadagem”.

Como cristão católico, pai e deputado federal eleito pelos católicos me senti profundamente agredido e ofendido com aquelas imagens obscenas de sexo entre humanos e animais, adultos com crianças, bacanal e, como se não bastasse, ofensa criminosa a símbolos religiosos como hóstias, altar e imagens de Jesus e Maria. Esse lixo cultural criminoso foi patrocinado pelo governo federal por meio da Lei de Incentivo a Cultura, a Lei Rouanet, concedendo isenção fiscal ao Banco Santander, responsável pelo espaço cultural e pela exposição, no valor de R$ 800.000,00.

Santander terá de responder na justiça por exposição abusiva

Ao saber disso, logo ao chegar em Brasília na segunda-feira, eu e minha equipe começamos a trabalhar nas ações legais que poderíamos fazer contra o Banco, o curador e os pseudo artistas envolvidos nesta exposição vergonhosa. Como se não bastasse tudo isso, recebi ainda a informação de que a exposição foi aberta ao público infantil, gerando em mim uma indignação ainda maior pelo fato de saber que crianças inocentes foram levadas de suas escolas e expostas àquele material erótico e pernicioso.

Depois de analisar todo o material que foi me enviado e buscar as informações oficiais sobre a exposição protocolei na Procuradoria Geral da República um pedido de investigação de possível conduta criminosa contra o Santander Cultural, o curador e os expositores das obras. Protocolei também um requerimento de pedido de informações ao Ministério da Cultura para que apresentem esclarecimentos sobre os critérios usados para a aprovação do projeto QueerMuseu e um requerimento na Comissão de Cultura da Câmara de convocação do Sr.Ministro da Cultura para que preste esclarecimentos na Comissão sobre todos os procedimentos envolvendo a captação, a exposição e o Ministério.

Como sempre tenho feito, usei minhas redes para esclarecer a todos sobre estas ações e fiz uso da Tribuna da Câmara para denunciar mais esta ação ditatorial e irresponsável dos promotores da agenda LGBT. Não me calarei diante destes ataques nefastos a moral, a família, a inocência das nossas crianças e a fé católica em nosso país. A ditadura das minorias não pode mais prevalecer sobre a grande maioria dos brasileiros que desejam um país que respeite a família, a moral e os bons costumes. Com os intolerantes e defensores do totalitarismo ideológico, terei tolerância zero!

 

Entre em contato com o autor: dep.flavinho@camara.leg.br

 

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-no no Twitter.

2 Comentários
Leia também