Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Educação dos filhos

6 problemas de comportamento comuns nas crianças e como resolvê-los

Dicas práticas para ajudar seus filhos a mudarem um mau hábito e se tornarem bons adultos

É bastante comum que as crianças queiram quebrar regras para “testar” a autoridade de um adulto. E é como esses adultos lidam com o teste que vai mostrar a esses pequenos, que determinado comportamento não é apropriado. Listamos aqui alguns problemas de comportamento enfrentados com frequência pelos pais e sugestões de resolver essa questão, de maneira que a criança realmente entenda o que está acontecendo.

1. Desrespeito verbal:

Quando sua filha que ainda está aprendendo a falar, lhe nega alguma coisa é engraçado. Mas ao crescer, um “não” gritado aos quatro ventos para recusar um alimento, por exemplo, será capaz de te deixar com os nervos à flor da pele.  Então, a maneira como você mostra que essa é uma atitude ruim fará muito bem a vocês no futuro e freará a rebeldia de seus filhos

O que fazer?

– Não responda impulsivamente. Deixe a criança se acalmar e, em seguida converse com ela sobre o que acontecido.  Diga com calma sobre qual comportamento é aceitável e o que não é.

– Perceba o seu comportamento com outras pessoas, quando seus filhos estão por perto. Você costuma ser respeitoso ou agressivo em suas palavras? Veja que as crianças são um espelho seu e durante a formação de seu caráter o maior exemplo que elas têm são os pais

– Se ela compreender que está errada e assim tomar a atitude de mudar, mostre a seu filho que você ficou feliz com aquela atitude. Explique que não há problema algum em se sentir frustrado ou com raiva, mas que é preciso tratar as outras pessoas de maneira respeitosa sempre.

 

2. Comportamento agressivo ou violento

Sentir raiva é uma coisa, externa-la é outra. Mostre ao seu filho que é importante que, diante de uma situação que não lhe agrada, é preciso ter calma. Ainda, verifique a raiz daquele comportamento: trauma, impulsividade ou frustração podem causar agressividade em crianças pequenas. Às vezes, seu filho pode recorrer à violência para autodefesa. Mas aqui, também, lembre-se de que esse é um comportamento que pode ser aprendido em casa.

O que fazer?

– Não responda a agressividade dela, sendo agressivo também. Opte por baixar o seu tom de voz e dizer a eles para que se acalmem. Se a raiz desse comportamento vem de casa, ele perceberá sua mudança e o imitará certamente.

– Mostre a ela o quanto aquela explosão de raiva afetará outras pessoas. Diga que pode magoar alguém, machucar fisicamente e até acabar com uma amizade. E que em contrapartida ele também será afetado por esse comportamento, ao se sentir sozinho e triste.

– Recompense os comportamentos positivos, valorizando as boas práticas. Ele precisa ver que é muito melhor fazer o bem do que conseguir o que se quer à força.

 

3. Mentiras

É comum que elas inventem histórias e às vezes até mintam. Talvez você perca a confiança em seu próprio filho por um tempo, mas é fundamental que você mostre a ela que há o perdão e que você quer novamente confiar em suas palavras.

O que fazer?

– Não leve para o lado pessoal. Antes, olhe pela perspectiva do seu filho para entender o que o levou a mentir.

– As crianças podem mentir quando estão com medo de que a verdade possa ter consequências negativas. Novamente o conselho de apreciar os pontos positivos de seu comportamento, vale.

– Seja um bom modelo, sempre. Ensine-os a serem honestos.

 

4. Bullying

Quando precisam lidar com sentimentos difíceis, algumas crianças optam pelo buillying para consertar as coisas. Além disso eles tendem a achar que diminuir os outros os faz poderosos e isso deve ser combatido.

O que fazer?

– Converse com eles sobre o assunto desde cedo, mostrando que é uma atitude errada. Explique a elas qual é o comportamento de um “valentão” que não é apreciado pelas outras pessoas como.

– Defina regras e padrões em casa desde o início. Faça uma declaração como “nós não intimidamos nesta casa” ou “diante desse comportamento, você sofrerá consequências”

– Fique atento aos sinais de intimidação: veja se seus filhos mais velhos estão tentando intimidar os mais novos e corrija o comportamento imediatamente.

 

5. Manipulação

Manipulação é um comportamento complicado e muito que desgasta os pais. As crianças tendem a fingir, mentir ou chorar para conseguir o que querem. Se você ceder ao mau comportamento das crianças, seu filho se sentirá justificado por aquele ato. Em palavras simples, quando seu filho manipula você, ela tem poder sobre você.

O que fazer?

– Deixe claro que quando você diz “não”, significa de fato não. Você pode dar uma breve explicação da sua posição, mas não se justifique.

– Evite discussões, mas tente ouvir o seu lado do argumento. Mostre então que, mesmo criança, ela deve ser respeitosa e não agressiva ao tentar se explicar.

 

6. Preguiça

Seu filho não parece interessado em fazer qualquer coisa? Seja na escola, em casa ou em uma atividade extracurricular? Motivar crianças não é fácil, especialmente se elas são preguiçosas e tendem a encontrar uma desculpa para não fazer nada.

O que fazer?

– Você pode contar-lhes as histórias sobre sua infância e compartilhar suas experiências para inspirá-las e incentivá-las a experimentar algo novo.

– Não force o seu filho a fazer uma atividade extracurricular. Dê opções e deixe que ele escolha. As crianças ficam mais interessadas naquilo que lhes chama a atenção.

– Incentive as crianças mais novas a fazerem as tarefas diárias, tornando-as divertidas. Você pode definir uma competição de quem pega o maior número de brinquedos ou pedaços de papel do chão, ou quem faz a cama deles primeiro.

– Para as crianças mais velhas, responsabilizá-las por tarefas como lavar a louça, arrumar a mesa ou limpar o quarto. Estabeleça limites como: “assistiremos a um filme depois de terminar sua tarefa”.

 

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

 

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também