Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Educação dos filhos

4 atitudes corrosivas para se evitar numa família

Famílias são ambientes em que todos facilmente influenciam uns aos outros – para o bem e para o mal

Quando se trata de família, estamos falando de um ambiente em que todos facilmente influenciam uns aos outros. Isso pode ser um ótimo fato de crescimento e amadurecimento do núcleo familiar, mas também contribui para que comportamentos tóxicos se alastrem facilmente. Reconhecer esses comportamentos é o primeiro passo para evitá-los e dar aos nossos filhos um lar saudável, enriquecedor e acolhedor. Confira algumas atitudes a evitar:

 

  1. Conformar-se com a situação mesmo quando ela é ruim

Se o ambiente familiar em sua casa é ruim, algo precisa ser feito. Muitas famílias se enroscam com relações conflituosas ou frias apenas por se acomodarem e não mexerem um dedo para mudar. É claro, não podemos mudar os outros, mas podemos mudar a forma como respondemos às situações que não nos agradam. É preciso quebrar o ciclo. E para isso é necessário estar preparado, porque as pessoas se incomodam com isso e vão tentar fazer você voltar à “normalidade” quando você procurar mudar a forma como se comporta em casa. Persista mesmo assim.

 

  1. Cair no hábito de sempre culpar os outros

As pessoas que têm as relações mais saudáveis e maduras são aquelas que não veem problemas em apontar o dedo para si mesmas quando necessário. Mesmo quando elas estão 1% erradas e a outra pessoa está 99%, as pessoas maduras assumem a responsabilidade pela sua parcela de 1% primeiro. Só depois disso é que procuram conversar sobre o erro do outro. É só perceber: pessoas que culpam muitos os outros com frequência experimentam a sensação de estar estagnadas em seu desenvolvimento – além de colecionarem amizades terminadas. Tenha coragem e torne-se uma pessoa que sabe reconhecer a própria responsabilidade quando falha – não importa se muito ou pouco.

 

  1. Guardar rancor e ser lento para perdoar

Talvez você julgue estar correto e até se sinta bem quando empina o nariz e não se inclina diante das falhas dos outros. Mas esse comportamento sempre acaba sendo um veneno para os relacionamentos. Guardar mágoas e raiva é como convidar algumas feras selvagens para viver em sua casa. Eles ficam ali, à espreita, aguardando o momento de reagir desproporcionalmente à mínima coisa que lhes desagradem. Com isso, só multiplicam o dano causado pelas falhas que apontam, diminuindo a qualidade de vida de toda a família e gastando as suas energias. Aprenda a perdoar.

 

  1. Fugir da comunicação direta tanto quanto possível

É possível fazer isso de várias formas. Uma delas é a triangulação: quando a pessoa A tem um problema com a pessoa B, mas em vez de conversar diretamente com ela, prefere reclamar com uma pessoa C sobre a pessoa B. Isso promove a divisão dentro da família. Outra tática de fuga é o comportamento passivo-agressivo, quando alguém age repetidamente de modo dissimulado, demonstrando na superfície que concorda com o que você diz, mas na verdade discordando e sabotando os acordos feitos. É um comportamento que produz apenas frustração, desconfiança e isolamento. É preciso ter a coragem de desenvolver uma relação aberta, confiante, sincera e amistosa com os membros de sua família – o que requer um ambiente de humildade e acolhida, sem julgamentos nem senso de superioridade: dessa forma, uma boa comunicação resolve uma série de problemas.

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também