Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Pais e filhos

20 nomes inspirados em rainhas para dar às meninas

Para pais apaixonados pela realeza e os valores que a monarquia traz consigo

Esta lista é perfeita para você que admira a realeza, seu estilo de vida, e gostaria de escolher para sua filha o nome de uma rainha. Além das sugestões, explicamos quem foram as donas desses nomes para que você escolha qual deles combina melhor com a sua menina.

 

Ana

Houve pelo menos duas rainhas poderosas com este nome: Ana Jagiellon, que foi rainha da Polônia e Grã-Duquesa da Lituânia, e Ana da Grã-Bretanha, rainha da Inglaterra, Escócia e Irlanda.

 

Beatriz

Nome de uma rainha dos Países Baixos, ela ocupou o lugar da mãe, a rainha Juliana dos Países Baixos, que abdicou ao trono em abril de 1980.

 

Berta

Nome de duas rainhas francesas: Berta da Borgonha que foi casada com o rei Roberto II de França, e Berta de Holanda, casada com o rei Filipe I de França. E há ainda a rainha Berta de Kent que teve grande influência na introdução do cristianismo na Inglaterra.

 

Carolina

Há pelo menos duas rainhas com este nome: a esposa do rei Jorge II do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda e Hanôver, Carolina de Ansbach, e a esposa do rei Jorge IV do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda e Hanôver, a Carolina de Brunsvique.

 

Catarina

Catarina de Aragão foi esposa de Artur, príncipe de Gales, mas acabou ficando viúva pouco tempo depois. Mais tarde casou-se com o rei Henrique VIII seu cunhado. Há também Catarina de Médici, casada com Henrique II, rei da França.

 

Cláudia

Cláudia de França foi casada com o rei Francisco I de França.

 

Elizabeth

Talvez a mais conhecida das rainhas desta lista, Elizabeth II é a Rainha do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, Chefe da Commonwealth (formada por 53 estados) e de 15 estados independentes conhecidos como Reinos da Comunidade de Nações. Se tornou rainha após a morte de seu pai George VI. E há ainda Elizabeth I que foi a rainha da Inglaterra e Irlanda, filha do rei Henrique VIII com sua segunda esposa, Ana Bolena.

 

Ema

Ema de Waldeck e Pyrmont foi a segunda esposa do rei Guilherme III. Ela era rainha dos Países Baixos e Grã-Duquesa de Luxemburgo; já Ema da Normandia foi esposa de Etelredo II de Inglaterra, em um casamento planejado para a busca da paz na Normandia. Ela se casou anos mais tarde com Canuto II da Dinamarca sendo rainha novamente.

 

Ester

Conhecida personagem da Bíblia, Ester foi casada com o rei Assuero, ou Xerxes, e sua presença naquele lugar ao lado do rei foi de grande importância para a sobrevivência do povo Hebreu.

 

Isabel

Além de ser a versão das línguas de origem latina para Elizabeth, há outras rainhas que tinham esse nome. Como por exemplo Isabel de Portugal, Imperatriz Romano-Germânica que foi esposa de Carlos I, rei da Espanha; e há também Isabel II da Espanha, filha de Fernando VII da Espanha.

 

Joana

Joana Grey foi declarada rainha da Inglaterra e Irlanda após a morte de Eduardo VI, mas seu reinado durou apenas nove dias sendo sucedida por Maria I; há também Joana I, a rainha de Castela e Leão.

 

Juliana

Juliana dos Países Baixos ascendeu ao trono quando sua mãe, a rainha Guilhermina abdicou ao trono em 1948. Em 1980 ela seguiu o mesmo caminho que a mãe, deixando o trono para sua filha, a rainha Beatriz dos Países Baixos.

 

Leonor

Leonor de Avis se tornou rainha de Portugal ao se casar com João II de Portugal, que era seu primo. Por conta de sua avó materna, a infante Isabel de Barcelos, filha do 1º duque de Bragança, foi uma das primeiras ocupantes do trono português com sangue Bragança.

 

Letícia

Jornalista e âncora de telejornais antes de se casar, Letícia Ortiz Rocasolano é esposa de Filipe VI e rainha da Espanha desde 2014.

 

Luísa

Sob este nome temos Luísa de Mecklemburgo-Strelitz, casada com o rei Frederico Guilherme III da Prússia; há ainda Luísa de Gusmão a primeira rainha de Portugal por seu casamento com João IV de Portugal; e Luísa da Suécia, rainha da Dinamarca por seu casamento com Frederico VIII.

 

Margarida

Atual rainha da Dinamarca, Margarida II ascendeu ao trono após a morte de seu pai Frederico IX. Ela se tornou herdeira presuntiva do reino por meio de uma emenda constitucional aprovada, que permitiu que mulheres chegassem ao trono, já que seu pai não teria mais herdeiros homens. Antes dela, somente outra mulher havia ocupado o lugar: a rainha Margarida I.

 

Maria

Maria I foi rainha de Portugal e Algarves e mais tarde a rainha de Rainha do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves. É também a mãe de D. João VI, pai de D. Pedro I.

 

Maria Vitória

Membro de uma família nobre da Bélgica tornou-se rainha da Espanha ao se casar com o rei Amadeu I.

 

Sofia

Sofia da Grécia foi rainha da Espanha até 2014 por seu casamento com o rei Juan Carlos – que abdicou em prol do filho, Filipe VI – e há também Sofia da Prússia, esposa do rei Constantino I.

 

Vitória

Alexandrina Victoria foi rainha do Reino Unido e imperatriz da Índia. Filha única do príncipe Eduardo, Duque de Kent e Strathearn, e se tornou rainha quando seu tio, o rei Guilherme IV morreu. Seu reinado ficou conhecido como a Era Vitoriana, marcado por mudanças industriais, culturais, políticas, científica e militar, e pela expansão do Império Britânico.

 

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também