Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Imagem: Bigstock
Imagem: Bigstock
Educação dos filhos

9 dicas para incentivar a leitura na adolescência

Trocar o smartphone por um bom livro pode ser difícil, mas os pais podem ajudar a desenvolver o gosto pela leitura na adolescência.

Alguns jovens chegam à adolescência tendo já desenvolvido o gosto pela leitura. Mas há algumas táticas que podem incentivar aqueles que ainda torcem o nariz para os livros. Se um adolescente não está acostumado a ler, é pouco provável que torque o smartphone por um livro durante uma tarde, mas os pais podem o incentivar a entrar no mundo da leitura.

Algumas destas dicas podem ajudar a despertar o interesse pela leitura na adolescência:

  1. Não se oponha a livros que interessem a eles. Há uma oferta muito ampla de literatura juvenil que, mesmo que não entre para a história das obras imprescindíveis, foi pensada e escrita em função dos interesses dos jovens. Se eles querem começar por esses livros, não devemos criticar a sua decisão – ou corremos o risco de provocar um efeito contrário ao desejado.
  1. Comece pelas histórias em quadrinhos. Para os adolescentes que leem pouco, uma boa porta de entrada são os quadrinhos. A produção é muito variada e permite encontrar muito material interessante. Nascidos em uma cultura do audiovisual, os jovens se atrairão por esse formato e, a partir dele, passarão a se interessar também por outras obras – sem precisar deixar de lado as histórias em quadrinhos, claro.
  1. Sugira livros relacionados a filmes ou séries em alta. Se eles já conhecem um pouco a trama e os personagens através da tela, será mais simples introduzir-se na leitura.
  1. Deixe que eles escolham. É importante permitir que que os adolescentes tenham o seu próprio âmbito de liberdade e decisão. Pode-se combinar com eles que determinado presente será um livro e acompanhá-los na compra sem interferir na escolha.
  1. Tente livros em formato digital. Se seus filhos passam boa parte do dia junto a dispositivos digitais, será mais provável que se interessem por um livro que tenham à disposição nesse formato.
  1. Recomende, mas nunca imponha. O livro que teve o maior sucesso na geração passada pode ser um fracasso na atual. Podemos recomendar para nossos filhos a leitura de livros de que gostamos, mas não devemos obrigá-los, pois as modas e os gostos mudaram desde então ou, ainda, pode ser que eles precisem caminhar um pouco mais no mundo da leitura para que aproveitem algum livro que nós gostamos. Um livro que não agrada afasta do hábito da leitura.
  1. A leitura não pode ser um castigo. Se utilizamos a leitura como arma contra outros interesses ou como castigo por não terminarem alguma tarefa, somente conseguiremos que desenvolvam uma maior aversão aos livros.
  1. Esteja informado. Precisamos conhecer as novidades editoriais, nos interessar pelo conteúdo dos livros e por sua adequação a cada idade e contexto para poder ajudar os nossos filhos na escolha dos títulos.
  1. O exemplo dos pais é fundamental. A educação pelo exemplo não termina na infância. É importante que os pais mantenham determinadas rotinas para que os filhos as sigam. Em uma casa que ninguém lê, os adolescentes se interessam menos pela leitura.

Com informações de Hacer Familia.

****

Recomendamos também:

10 dicas para adolescentes e jovens conviverem bem com seus avós

Por dentro do cérebro adolescente

O que fazer quando um filho adolescente quer começar a namorar

****

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também