Biblioteca ambulante

Professor vira motorista na pandemia e distribui livros a passageiros

  • PorRossana Bittencourt, especial para o Sempre Família
  • 25/10/2020 14:52
Desde que o professor de inglês Celso Camargo começou com a iniciativa, cerca de 600 livros já foram repassados a novos donos
Desde que o professor de inglês Celso Camargo começou com a iniciativa, cerca de 600 livros já foram repassados a novos donos.| Foto: Arquivo pessoal/Celso Camargo

Em Porto Alegre um motorista de aplicativo encontrou uma forma de presentear os passageiros: ele distribui livros a quem utiliza o serviço. Celso Camargo, de 60 anos, é professor de inglês e começou a dirigir em uma plataforma de aplicativos quando viu o número de alunos cair drasticamente durante a pandemia do novo coronavirus.

Siga o Sempre Família no Instagram!


O novo ofício não é tão novo assim na vida do professor. Houve um tempo em que ele morou nos Estados Unidos e lá foi motorista de limusine. Mas aqui no Brasil, agora, ele tem um diferencial que são os livros. O usuário da plataforma que entra no carro já percebe no banco de trás a sacola com os exemplares. Celso logo explica que as obras estão disponíveis caso a pessoa queira pegar alguma e levar pra casa. “A grande maioria não olha, mas quem pega sempre manda uma mensagem agradecendo. Me deixa até emocionado”, revela.

O gaúcho sempre foi um apaixonado por livros e adquiriu diversos ao longo da vida. Ele aprendeu com os pais a apreciar a leitura e conta que a mãe, aos 90 anos, até hoje tem o hábito de ler todos os dias, por pelo menos uma hora.

Há 20 anos Celso herdou do pai uma biblioteca com cerca de 5 mil volumes, muito bem aproveitada pela família. Só que apesar do apego que tem com várias obras, Celso e a mãe estão de mudança e estão indo para um espaço menor, não podendo levar junto todos os livros. “Se deixasse pra última hora, iam acabar indo fora então pra não acontecer nada de ruim com eles achei melhor distribuir”, conta ele, que completa: “Professor é transmissor de conhecimento então estou fazendo a minha parte. Mesmo que ínfima, é alguma coisa”.

Desde março, quando Celso teve a ideia da biblioteca ambulante, cerca de 600 livros já foram repassados a novos donos. Diariamente ele repõe o estoque. São histórias de ficção, clássicos da literatura, livros de receitas, revistas e até exemplares em inglês. Ele afirma que a repercussão tem sido muito boa e que ainda tem coleções inteiras para doar a outros amantes das letras.

Deixe sua opinião

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.