Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Arquivo pessoal/divulgação
Arquivo pessoal/divulgação
Defesa da Vida

Um dos menores bebês do mundo recebe alta e vai para casa

Nascida aos seis meses de gestação, E’Layah Faith Pegues sobreviveu, completou cinco meses e finalmente deixa o hospital com a família

Abortos no segundo trimestre de gestação são legais nos Estados Unidos, no Canadá, no Reino Unido e em vários outros países. Portanto, sempre que um bebê muito prematuro nasce, trata-se de uma boa oportunidade de ver como é uma criança nessa idade gestacional.

E’Layah Faith Pegues nasceu aos seis meses de gestação, com apenas 280 gramas e pouco mais de 25 centímetros, o que fez dela um dos menores bebês do mundo a nascer com vida. Felizmente, seus pais não decidiram abortar. Agora, a sua família e o médico farão o possível para assegurar que ela tenha as melhores chances de viver uma vida normal.

Agora, com cinco meses, E’Layah recebeu alta e pôde ir para casa. Ela está pesando quase 2,5 quilos. “Ela cresceu, consegue respirar sozinha e olha ao seu redor. Presta atenção ao que acontece em torno dela, reconhece a voz da mãe e do pai. Estou maravilhada que ela tenha chegado tão longe”, disse à CBS News a doutora Jessica Clark-Pounder, do Levine Children’s Hospital.

Depois de superar algumas complicações em janeiro, os médicos esperam que E’Layah terá uma vida normal e saudável. “Quero conhecer quem ela é”, disse a mãe, Megan Smith.

Ela e o pai, Eric Pegues, deram à bebê o nome do meio de Faith (“fé”) porque sempre tiveram fé de que tudo ia dar certo e nunca desistiram de sua filha. Megan contou que, aos cinco meses de gravidez, a sua pressão sanguínea aumentou e ela quase teve dois AVCs. Em dado momento, Megan não conseguia mais sentir o movimento de E’Layah em seu útero. Foi preciso uma cesárea de emergência. “Estou cheia de alegria agora que ela está bem”, disse a mãe.

Com informações de LifeNews.

Colaborou: Felipe Koller.

Leia também