Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Crédito; Bigstock
Crédito; Bigstock
Adolescência, Educação dos filhos

Ter amigos faz bem à saúde dos adolescentes; isolamento social prejudica

Pesquisa aponta que pressão alta e obesidade estão entre os riscos que jovens correm quando vivem solitários

Ter amigos é bom para a sua saúde física – e os benefícios começam a aparecer cedo.

É o que diz um novo estudo publicado pelo The New York Times que utilizou dados de mais de 14 mil norte-americanos em quatro grandes questionários sobre saúde respondidos por pessoas de várias idades, de adolescentes a idosos. Os pesquisadores mediram a interação social através de um índice que quantifica o número e a natureza das conexões sociais – em relações afetivas, de amizade, com familiares ou por participação em organizações sociais e religiosas. O estudo foi publicado na Proceedings of the National Academy of Sciences.

Eles descobriram que um índice baixo de integração social está associado a níveis altos de proteína c-reativa, um indicativo de inflamação geral, além de pressão alta, índice de massa corporal elevado e até obesidade.

A associação é mais forte em algumas faixas de idade do que em outras. Por exemplo, o isolamento social na adolescência aumenta o risco de inflamação tanto quanto a inatividade física. Estar isolado na velhice aumenta o risco de hipertensão tanto quanto ter diabetes.

A relação entre o isolamento social e uma saúde fraca é “bem conhecido entre os mais velhos”, diz a autora principal da pesquisa, Kathleen Mullan Harris, professora de sociologia na Universidade da Carolina do Norte. “Mas esse é o primeiro estudo a pesquisar isso a partir da adolescência, quando as pessoas começam a nutrir os seus relacionamentos”, afirmou Kathleen ao jornal.

 

Colaborou: Felipe Koller

Leia também