Covid-19

Estudo identifica os principais ambientes de supercontaminação do novo coronavírus

  • Por Gazeta do Povo
  • 20/06/2020 08:50
O estudo considera lugares de supercontaminação aqueles onde mais de cinco pessoas podem ser afetadas pelo novo coronavírus
O estudo considera lugares de supercontaminação aqueles onde mais de cinco pessoas podem ser afetadas pelo novo coronavírus| Foto: Gazeta do Povo

Um estudo feito por pesquisadores japoneses mapeou lugares considerados como ambientes de supercontaminação da Covid-19. A pesquisa considera lugares onde mais de cinco pessoas podem ser contaminadas pelo novo coronavírus.

Publicado no periódico Emerging Infectious Diseases, que é ligado ao Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) norte-americano, em 10 de junho, o estudo aponta as unidades de saúde como o principal lugar de risco de supercontaminação. O resultado é óbvio, já que este é o ambiente onde circula o maior número de pessoas doentes em busca de tratamento

Entretanto, a sequência da lista é que é um alerta: bares e casas de festa são apontados como ambientes de supercontaminação também (16%). Em um único evento de música ao vivo, 30 pessoas ficaram doentes. A porcentagem de casos se assemelha a outros locais de atendimento como casas de repouso e clínicas, e acima até dos escritórios (13%).

Os pesquisadores conseguiram identificar 22 dos 61 casos, e quando 16 deles aconteceram. A maioria das pessoas tinha entre 20 e 39 anos e era pré-sintomática ou assintomática na transmissão do vírus. Foram analisados para o estudo 3.184 casos de Covid-19 no Japão, entre janeiro e abril de 2020.

Deixe sua opinião

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.