Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Créditos: Bigstock.
Créditos: Bigstock.
Trabalho

Por que não é bom ter um chefe bonzinho

O chefe bonzinho tem medo de fixar metas altas e de desafiar seu pessoal a cumpri-las e a ultrapassá-las, porque acha que, se fizer isso, sua popularidade cai.

Todo mundo quer um chefe que que respeita seu colaborador, admira seu trabalho, o incentiva a progredir e deseja vê-lo crescendo na vida profissional. Porém, há muitas pessoas que, diante de um chefe durão, tiram a conclusão apressada de que se trata de um tirano. É isso que muitos não entendem: só porque alguém não é bonzinho não quer dizer que não seja um bom patrão.

Tem muito chefe que se gaba de ser exigente, mas em muitos casos só quer que seus colaboradores gostem dele. Quer que falem bem dele, que sejam seus “amigos”. Esse tipo de chefe tem medo de fixar objetivos de rendimento muito altos e de desafiar seu pessoal a cumpri-los e a ultrapassá-los, porque acha que, se fizer isso, sua popularidade cai.

A consequência é que as expectativas caem, às vezes sem perceber. Nesses casos, não surpreende que o rendimento caia.

Pelo contrário, é uma característica comum em bons chefes que trabalhem focados ferozmente em obter resultados. Eles não se importam muito em ser populares. Suas expectativas são impactantes e inegociáveis – e suas equipes sabem disso.

Paradoxalmente, sua dureza, acompanhada de sua fidelidade às visões únicas e inspiradoras que professam, muitas vezes o fazem ser admirados. De fato, acontece ali algo mais que uma simples estima entre a maioria dos colaboradores. É um respeito profundo, uma lealdade.

Você tem a síndrome do chefe bonzinho?

Se você é chefe, faça essas perguntas para si mesmo para refletir se você caiu na síndrome do chefe bonzinho.

– No último ano, você mudou suas expectativas de rendimento em relação a um colaborador mais de uma vez, por ter fracassado em alcançar os números que você tinha fixado anteriormente?

– Você fixa objetivos claros e significativos para os membros da sua equipe? Objetivos claros são específicos, mensuráveis e têm prazo. Os vagos não são assim.

– Você se abstém de comentários negativos por temor de incomodar alguém?

– Você alguma vez deu compensações ou bônus especiais a algum empregado, só porque “se esforçou”, mesmo sem ter cumprido seu objetivo?

– Os seus chefes ou colegas veem você como excessivamente condescendente?

Pode até ser que chefes bonzinhos se sintam bem consigo mesmos, mas não conseguem bons resultados. Os chefes exigentes conseguem.

E se você trabalha para um chefe bonzinho, não fique tranquilo demais com o que está fazendo e com os resultados que está obtendo. Se você não está continuamente melhorando, aprendendo e se desenvolvendo, você não só vai ficar no mesmo lugar, como vai ficar cada vez mais para trás.

No mundo empresarial de hoje, só “o suficiente” não é a fórmula para ter sucesso.

***

Com informações de BBC.

Leia também