Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Educação dos filhos

O que fazer quando seu filho começa a detestar um professor

Às vezes, o problema pode se mostrar uma boa oportunidade para desenvolver habilidades sociais que serão muito úteis na vida adulta

A maioria dos professores são ótimos! Mas nem toda criança vai com a cara de todo professor. Quando o santo não bate, o problema é de longo prazo: dura até o fim do ano ou até que a criança e o professor comecem a se entender.

Em qualquer idade, quando as crianças têm problemas na escola, é importante “ouvir os seus sentimentos, reconhecê-los e reconhecer que a vida às vezes não é justa”, diz a psicóloga Marie Hartwell-Walker, em entrevista publicada na revista Time. E, em alguns casos, “você pode precisar proteger o seu filho mudando ele de turma”, diz ela.

Mas muitas tensões entre alunos e professores podem servir como uma oportunidade. De fato, o instrumental que a criança precisa para lidar bem com um professor é o mesmo que ela precisa para se relacionar “com qualquer adulto em qualquer posição de autoridade”, diz Hartwell-Walker. “Do que se trata realmente é como nós podemos ajudar os nossos filhos a aprender a ser respeitosos com alguém que tem poder e a fazer boas perguntas em vez de reclamar”.

Educação infantil

Os pais podem começar a trabalhar essas habilidades já na educação infantil, ensinando aos seus filhos que toda vez em que se envolvem em um conflito, eles também têm uma oportunidade, diz a psicóloga. Quando há um problema, é fácil querer pôr a culpa em alguém. Mas fazer isso não resolve o problema, afirma Hartwell-Walker. Então, mesmo desde bem cedo, os pais podem incentivar as crianças a pensar sobre como encontrar soluções quando elas têm um problema com alguém, em vez de logo culpar alguém.

Ensino fundamental

Uma das melhores coisas que os pais podem fazer para os filhos no ensino fundamental é apoiá-los enquanto eles enfrentam por si mesmos problemas de relacionamento com alguém, diz a psicóloga. Se o seu filho tem algum conflito na escola, pode ser tentador ir até lá e intervir diretamente. Mas é “muito melhor para os pais ir com a criança e acompanhá-la ao resolver a questão”, diz Hartwell-Walker. Isso dá à criança experiência e confiança em desenrolar conversas difíceis. Os pais podem encorajar os filhos a lidar com relacionamentos difíceis dizendo coisas como: “Você é um garoto esperto. Vamos pensar nisso. Eu confio em você. O que podemos fazer para resolver esse problema?”

Ensino médio

Já no ensino médio, os adolescentes podem começar a pensar sobre qual tática funcionará melhor com cada professor. Os pais podem ajudar perguntando coisas como: “Em que esse professor é diferente do outro? O que faria com que ele ficasse satisfeito com você?” Essas habilidades, diz a psicóloga, serão importantes também durante a faculdade e depois. “Eles terão chefes e colegas com os quais não concordam. E vão ter que trabalhar em equipe”.

A educação em habilidades sociais que os nossos filhos desenvolvem ao enfrentar um relacionamento difícil com um professor será útil por toda a sua vida.

 

Com informações de Time.

Colaborou: Felipe Koller.

Leia também