Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Reprodução
Reprodução
Pais e filhos

Menino de 7 anos abandonado pela mãe trabalhava como entregador na China

A criança mora com um amigo de seu pai, depois que o pai faleceu e a mãe a abandonou ao se casar novamente.

Depois da história do “menino de gelo”, o pequeno chinês que teve as sobrancelhas e o cabelo congelados depois de caminhar 4,5 km para chegar à escola, outro menino inflama ainda mais o debate sobre a pobreza na infância na China. Trata-se de uma criança de 7 anos, órfã e que trabalha fazendo entregas na cidade de Qingdao, no leste da China.

Chamado de Pequeno Li, o menino foi abandonado pela mãe, após ela se casar novamente, e perdeu o pai. De acordo com o site Pear Video, popular no território chinês, e que publicou um vídeo em que mostra a criança entregando alguns pacotes, o Pequeno Li vive com um amigo de seu pai desde os três anos.

Recém-nascido declarado morto acorda chorando minutos antes de ser cremado na China

Esse amigo trabalha com entregas e por isso, de acordo com o site, o menino passou a acompanhá-lo durante o trabalho, depois que eles se mudaram da região rural da Província de Shandong. Mas hoje o garoto faz entregas sozinho. As visualizações do vídeo do Pequeno Li fazendo entregas já ultrapassaram os 18 milhões.

Questão social

A divulgação do vídeo aumentou o debate sobre a condição das crianças pobres na China. Entre os comentários do vídeo, alguns usuários chamavam de tragédia o que aconteceu com ele, reclamando do sistema de seguridade social do país. Outros faziam comentários sobre o plano do governo local em erradicar a pobreza até 2020, apontando que essa meta estaria “em um futuro distante”.

Leoa ataca criança em programa ao vivo no México

De acordo com o órgão dedicado a essa causa e ligado ao Ministério de Assuntos Civis do país, há 43,35 milhões de pessoas pobres no país, que tem hoje mais de 1,3 bilhão de habitantes. Na Weibo, uma rede social muito popular no país, usuários cobraram providências das autoridades quando à questão.

Ao jornal China Daily, o diretor de uma organização de caridade para crianças disse que o Pequeno Li estava agora sob os cuidados deles. As autoridades locais se manifestaram avisando que estão matriculando o Pequeno Li em uma escola, segundo a imprensa chinesa.

***

Recomendamos também:

Menina de 4 anos agredida pela mãe diz que seu nome é “idiota” ao ser resgatada

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também