Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Arquivo pessoal/ Robin  Pownall
Arquivo pessoal/ Robin Pownall
Virtudes e Valores

Menino de 4 anos faz questão de doar a medula para seus irmãos gêmeos bebês nos EUA

Quando a mãe de Michael explicou que o procedimento poderia doer ele prontamente perguntou: “Isso vai salvá-los?” e então confirmou que ajudaria os irmãos.

Michael tem apenas quatro anos e apesar de ser um pequeno garotinho, ele tem um coração imenso. Seu amor pelos irmãos gêmeos que nasceram há alguns meses o fez tomar uma importante decisão: enfrentar o medo de agulhas e salvá-los por meio da doação de medula.

Quem contou a história do pequeno para o mundo foi a mãe, Robin Pownall, por meio do site Love What Matter. A família, que vive no estado norte-americano da Philadelphia, tem além de Michael e os gêmeos Santino e Giovanni, mais um outro filho: Dominick, de nove anos. Ele nasceu com a mesma doença com que os gêmeos foram diagnosticados e só foi curado graças a um transplante de medula óssea feito quando ele tinha apenas um ano.

A Doença Granulomatosa Crônica (em inglês Chronic Granulomatous Disease – CGD), foi diagnosticada em Santino e Giovanni durante o período de 10 dias em que os meninos ficaram internados na UTI neonatal, por terem nascido prematuros. Os gêmeos vieram ao mundo após 33 semanas de gestação, em 14 de outubro de 2017. Essa doença afeta seriamente o sistema imunológico, os tornando incapazes de lutar contra certas infecções.

Jogador de futebol abandona carreira para doar fígado e salvar vida de sobrinho

O histórico de Dominick foi um alerta para os pais ao saberem do diagnóstico. Precisando então de um transplante, quem poderia ser o doador da medula para os pequenos? Eis que após alguns exames, Michael se mostrou apto ao procedimento, sendo compatível com os dois irmãos. Mas será que ele aceitaria?

Foi então que os pais lhe contaram o resultado dos exames e ele respondeu firme: “Eu vou doar a medula para eles!”. Para não ter dúvidas, Robin explicou todo o processo e contou que poderia doer já que a agulha é bastante grande. Michael então perguntou: “Isso vai salvá-los?”, os pais responderam que sim e ouviram do pequeno corajoso: “Ok! Vou fazer isso!”

Agora, Michael tem feito uma série de exames e chega a oferecer o braço para que as enfermeiras tirem sangue, o que deixa todos no hospital muito emocionados. Enquanto isso, os gêmeos passam por um tratamento de quimioterapia e aguardam o transplante que acontece no próximo dia 8 de março, no Hospital Infantil da Philadelphia. E Michael está muito orgulhoso em saber que poderá salvar seus irmãos. Veja:

Arquivo pessoal/ Robin Pownall
Arquivo pessoal/ Robin Pownall
Arquivo pessoal/ Robin Pownall
Arquivo pessoal/ Robin Pownall
Arquivo pessoal/ Robin Pownall
Arquivo pessoal/ Robin Pownall
Arquivo pessoal/ Robin Pownall
Arquivo pessoal/ Robin Pownall

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também