Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Defesa da Vida

Mãe doa rim ao filho adotivo e salva a vida da criança

Mesmo diante possibilidade de incompatibilidade e da peculiaridade de um transplante de rim entre adulto e criança, Nicole não desistiu e conseguiu ajudar o filho

Quando contaram a Nicole Alles da existência de um bebê com sérios problemas de saúde, que havia sido deixado em um hospital de Indiana, nos Estados Unidos, ela soube imediatamente que deveria dar um lar ao pequeno. E de todas as formas de amor com as quais ela poderia preencher a vida daquela criança, ela jamais imaginou doar, literalmente, um pedaço de si. Alguns anos após a adoação, Nicole doou seu rim ao filho e salvou sua vida.

Nicole e seu marido conheceram Sebastian em 2014, quando souberam que um casal havia deixado seu filho de sete semanas em um hospital local, devido à sua frágil condição de saúde. “A primeira coisa que eles disseram ao telefone, foi que não conseguiram encontrar um lar para o menino”, contou Nicole ao TODAY.com. “Isso partiu nossos corações e então decidimos levá-lo”, relembrou. A partir de eles se tornaram os pais temporários do pequeno.

Mãe descobre que bebês que adotou separados são irmãos biológicos

O pequeno havia nascido com os pulmões colapsados (quando o ar entra no espaço entre pulmões e parede torácica), a bexiga e um dos rins sem funcionar, e o outro rim falhando. Foi uma tarefa e tanto aprender como cuidar de uma criança tão frágil e Sebastian precisou passar por quase 30 cirurgias para corrigir os problemas com os quais nasceu.

A adoção legal de Sebastian saiu somente em 2016 e naquele mesmo ano, o rim que estava falhando desde o nascimento do menino, piorou. Seria necessário um transplante. Nicole conta que por aqueles dias seguintes ao diagnóstico do médico, ela sonhou que estava doando um de seus rins ao filho. E mesmo sabendo da pequena chance de eles serem compatíveis, e mais ainda, do fato de que é complicado para uma criança receber o rim de um adulto, ela foi atrás de uma maneira de ajuda-lo.

Nicole fez então os exames de compatibilidade e ouviu dos médicos que a preferência é por doadores com menos de 30 anos. Ela estava com 48 na época. Mas quando os médicos receberam o resultado dos exames e viram que mãe e filho eram compatíveis, foi aberta uma exceção. Em 2017 o transplante foi feito. “Estou em Indiana há 15 anos e aquela foi a primeira vez que vi algo assim. Um amor tão grande entre uma mãe e seu filho adotivo a ponto de doar um rim”, disse William Goggins, médico responsável pelo procedimento.

Uma nova vida

A recuperação de Sebastian foi incrível, apesar da peculiaridade da doação. Dois meses depois ele já podia comer alimentos sólidos e deixou o tubo de alimentação. “Nuggets de frango e batata frita são suas comidas preferidas”, conta Nicole. Para o aniversário de quatro anos do menino, no fim de 2018, ele até pode comer um bolo especial.

Os Alles comemoram cada nova conquista do menino. “Ele é nosso raio de sol e é difícil imaginar algumas das coisas que ele passou”, diz a mãe. “Ele parece uma criança normal, até que você levanta a camisa dele e vê as cicatrizes que carrega”, emociona-se. E quando perguntam a ela, que é negra, se aquele menino branco é mesmo seu filho ela diz: “Sim. 100% meu! Ele tem até o meu rim”, brinca.

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

 

Leia também