Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Fofão montagem 2
Entretenimento

Fofão está de volta

Conversamos com Orival Pessini, intérprete do famoso personagem que divertiu a geração de crianças que cresceu nos anos 80. Veja como foi

Ícone nos anos 80 e personagem amado pelas crianças dessa geração, o Fofão está de volta. Desta vez, com o lançamento do novo DVD #FOFÃOFOREVER. O Sempre Família conversou com Orival Pessini, criador e intérprete do personagem. Nesta entrevista, concedida por e-mail, ele foi bem sucinto em suas respostas, mas falou sobre infância, sobre o processo de criação de seus personagens, como o Patropi, e ainda contou como cria as famosas máscaras que cada um deles usa. Confira:

Como você teve a ideia de criar um personagem voltado ao público infantil?

No final de 82, o Boni [José Bonifácio Sobrinho, ex diretor na Globo] pediu pra eu criar um personagem infantil para o Programa Balão Mágico, que começaria em 83. Ele disse que o que eu criasse iria pro ar, não queria ver nem “piloto”. Fiquei pensando em palhaço, ursinho, cachorrinho, porquinho… resolvi misturar tudo isso e criei um ET que veio da Fofolândia, assim nasceu o Fofão.

Como era a interação com o público infantil da década de 80, que ainda não tinha acesso à internet e computadores como as crianças de hoje?

Normal. A criança é criança em qualquer época, não importa o tipo de ferramenta que tem nas mãos, mas sim a informação que o adulto coloca em sua cabeça.

As pessoas o reconhecem na rua?

Meu trabalho sempre foi com máscaras desde o Planeta dos Homens, com os macacos Sócrates e Charles, depois com Fofão, Patropi, Juvenal, Prof. Ranulpho etc. Então fica difícil ser reconhecido. Mas, vez ou outra, isso acontece, é muito bom. Mas o importante é que os personagens sejam “famosos”, não é?

É verdade que você mesmo cria a máscara dos personagens? Como é esse processo?

Crio tudo, o personagem, máscara, texto… Enfim, eu sou o culpado, tenho minha cabeça em gesso e faço a escultura em argila, faço a forma em gesso e reproduzo em látex, aplico pelos, maquiagens e pronto, nasce mais um personagem.

As crianças da década de 80 hoje são adultas e têm filhos. Como é a sua relação com essas pessoas?

A melhor possível! A memória afetiva é muito forte, dê uma olhada nas minhas páginas do Facebook pra ter uma ideia.

Como era o relacionamento com as crianças do Balão Mágico?

O melhor possível, de muita amizade e brincadeiras.

De que forma surgiu o Patropi?

Inicialmente era um hippie. Depois eu o transformei em estudante de comunicação, e ele é um sucesso até hoje.

Como era seu relacionamento com Chico Anísio na época em que o Patropi fez parte da Escolinha do Professor Raimundo?

Em todos os programas que participei e eventualmente participo a cordialidade está presente, eu como fã deles e em alguns casos eles são meus fãs. É muito bom.

 

Novo DVD será lançado em dezembro

Com lançamento marcado para o início de dezembro, o DVD #FOFÃOFOREVER contará com 10 clipes das clássicas canções dos anos 80, mas em versões modernas e antenadas com os dias de hoje. Na opinião de Pessini, para agradar, a música tem que ser boa e isso acontece bastante nesse disco. “Como eu digo sempre, criança nasce com o ‘disco rígido’ zerado. Quem coloca as informações lá somos nós”, conta Pessini com a certeza de que, mais uma vez, o lançamento será um sucesso.

Para o produtor executivo do Fofão, Saulo Ribas, o personagem é, até hoje, garantia de engajamento do público. “O Fofão é um personagem que gera um engajamento muito grande, não só das crianças, mas também dos pais que eram crianças quando o Fofão surgiu”, diz Saulo.

Pessini também destaca esse engajamento do público em relação ao personagem, principalmente dos adultos que cresceram assistindo e se divertindo com o Fofão. “Durante 32 anos nunca parei de apresentá-lo em shows e eventos, o que criou uma memória afetiva muito forte entre seus fãs. Hoje as mães e os pais, crianças na época, querem apresentá-lo para seus filhos”, explica Pessini.

Pais e filhos também poderão acompanhar o personagem por meio das mídias digitais, o que permite maior interação e aproximação de uma geração que já nasceu conectada.

Leia também