Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Crédito: Bigstock.
Crédito: Bigstock.
Saúde

Como melhorar a própria fertilidade

Engravidar pode não ser tão fácil quanto parece; confira algumas recomendações para quem quer conceber rapidamente

Algumas vezes a concepção pode demorar mais do que o esperado, aumentando assim a ansiedade daqueles que querem ser pais. O fato é que a fecundação nem sempre é fácil. Pode levar tempo e requer que tanto o homem como a mulher se encontrem em boas condições de saúde. Quando surge a preocupação por parte do casal sobre esse assunto, convém consultar um médico para orientações precisas. No entanto, especialistas da área têm algumas recomendações gerais que são úteis a todos os casais que pretendem aumentar a possibilidade de gravidez:

Conheça-se

A primeira coisa a se fazer é conhecer o ciclo da mulher para encontrar o momento em que ocorre a ovulação, já que são esses os dias de maior fertilidade. Esse processo ocorre 14 dias antes de começar a próxima menstruação, mas nem sempre os ciclos são exatos, nem têm a mesma duração, o que dificulta identificar a data de ovulação. Nesses casos, é preciso levar em conta outros sinais, como a temperatura corporal e as mudanças na consistência do fluxo vaginal (o período fértil é úmido, de textura cremosa, elástica e de cor branca ou clara).

Contudo, os especialistas indicam que não é necessário esperar até que tenha ocorrido a ovulação para ter relações sexuais, já que os espermatozoides podem viver dentro do corpo da mulher de três a cinco dias, diferentemente do óvulo liberado que sobrevive em torno de 12 a 24 horas.

Estar no peso adequado

A fecundação é facilitada quando se está com peso saudável. Tanto a obesidade como um peso abaixo do normal podem alterar a produção hormonal, ocasionando ciclos menos regulares e reduzindo as oportunidades de gravidez. Aliás, alguns médicos acreditam que o sobrepeso é uma das causas que levam mulheres à infertilidade.

Estilo de vida saudável

Uma alimentação saudável e equilibrada, acompanhada de exercícios físicos e boas noites de sono são elementos chave. Evite comidas com alto grau de gorduras saturadas ou açúcares e prefira alimentos com vitaminas, como frutas, verduras e alguns cereais. Os ginecologistas também aconselham evitar bebidas alcoólicas e o cigarro. São daninhas para a saúde e ameaçam a concepção. Uma das primeiras recomendações a mulheres que já iniciaram algum tipo de tratamento é a ingestão de suplementos como ácido fólico e vitamina B.

Fuja de situações estressantes

Um modo de vida com altos níveis de estresse, ansiedade, trabalho em excesso e pouco descanso também pode afetar a fertilidade. A ciência tem mostrado que há relação direta entre certas áreas do cérebro e o funcionamento do ciclo menstrual. De fato, quando a mulher está estressada ou passa por momentos de muito nervosismo, pode deixar de menstruar. Para tanto, é ideal que a mulher conte com harmonia emocional em todos os âmbitos pessoais.

Não converta a gravidez numa obsessão

Ocorre com frequência que a ansiedade dos futuros pais impede a concepção, por isso os especialistas aconselham que o casal desfrute das relações sexuais, viva bem os momentos a sós, evite o excesso de preocupação para conceber e busquem formas de promover a união conjugal e o amor. São numerosos os testemunhos de casais que conseguiram conceber justamente quando resolveram viver uma segunda lua de mel.

Com informações do La Familia.info.

Leia também