Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Variados alimentos devem ser oferecidos aos bebês a partir dos 6 meses de idade
Variados alimentos devem ser oferecidos aos bebês a partir dos 6 meses de idade
Saúde

Como fazer para as crianças comerem bem

Desde os seis meses de idade, quando normalmente as crianças começam a ingerir outros alimentos além do leite materno, é importante oferecer diversas opções

Seu filho torce o nariz para a salada na hora do almoço? Se a resposta for positiva, saiba que com paciência e um pouco de criatividade é possível reverter essa situação.

A resistência a alimentos novos, também conhecida como “neofobia alimentar”, é uma fase do desenvolvimento da criança que normalmente se estende até os seis anos de idade. Durante esse período, os pequenos têm tendência a ser mais seletivos na hora de se alimentar, restringindo sua alimentação a um cardápio escasso e rejeitando outros sem querem nem prová-los.

As crianças comem melhor quando veem que o que escolheram e prepararam é servido para toda a família

Por isso, desde os seis meses de idade, quando normalmente se começa a inserir na dieta outros alimentos além do leite materno, é importante mostrar várias opções – quanto maior a variedade melhor – às crianças.

A ideia é tornar os alimentos mais familiares, e pais, irmãos e mesmo amigos desempenham um importante papel nesse sentido. Ao ver alguém próximo ingerindo o alimento (e achando gostoso), a criança pode querer experimentá-lo também. Não é necessário exagerar, apenas mostrar que se trata de um alimento tão gostoso quanto aqueles que a criança já consome.

Mas é importante não forçar a criança a comer aquilo que não gosta. Atitudes ríspidas podem fazer com que ela fique ainda mais resistente a experimentar coisas novas. “É preciso paciência, educar com carinho e não com o chinelo sobre a mesa”, diz a docente de nutrição da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Norka González.

Preparo

Trazer a criança para a cozinha, mostrando os alimentos e deixando-a auxiliar no preparo da refeição é outra forma de incentivá-la a provar coisas novas. Ajudar nas compras e na escolha das frutas e verduras é outra dica importante. Como explica a professora de Nutrição Materno Infantil da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Claudia Bettega de Almeida, as crianças comem melhor quando veem que o escolheram e prepararam é servido para toda a família.

Ao ver alguém próximo ingerindo o alimento (e achando gostoso), a criança pode querer experimentá-lo também. Não é necessário exagerar, apenas mostrar que se trata de um alimento tão gostoso quanto aqueles que a criança já consome

Já o artifício de “disfarçar” certos alimentos, misturando-os com aqueles que a criança gosta, pode ter efeito diferente do esperado. O melhor é não deixar resquícios, pois, se a criança identificar o alimento de que não gosta, poderá se sentir traída e até rejeitar o alimento definitivamente ou aumentar a lista de alimentos rejeitados.

Outra estratégia a ser evitada é oferecer recompensas para que os pequenos comam certos alimentos. Isso não ajuda a criança a desenvolver o gosto pela comida, pois ela irá comê-la apenas para conseguir o prêmio.

Dicas

  1. Mostre os alimentos à criança. Pesquisas indicam que ela deve ser “apresentada” pelo menos 10 vezes a um alimento antes que ela o aceite. Tente despertar a curiosidade da criança pelas cores, formas e cheiros do alimento, antes mesmo de tentar oferecê-lo.
  2. Faça a criança participar do preparo da refeição. Fazer com que ela acompanhe a compra, a escolha, a limpeza e o preparo da comida pode aumentar o interesse da criança pelo alimento.
  3. Bom exemplo na hora das refeições. Sentar-se à mesa com a família toda reunida é uma ótima estratégia para incentivar a criança a comer outros alimentos.
  4. Não obrigue a criança a comer o que não gosta. Isso só vai aumentar a rejeição da criança ao alimento.
  5. Sem chantagem. Também não funciona oferecer prêmios para a criança comer certos alimentos. Comer apenas para ganhar algo em troca não faz com que a criança passa a gostar do alimento.
  6. Prato colorido. A apresentação da refeição pode ajudar a despertar o interesse da criança na hora de comer. Cortes diferenciados, vegetais com cores vibrantes, moldes para dar forma aos alimentos são algumas das estratégias que podem ser usadas.

Conheça os alimentos campeões de rejeição:

  1. Brócolis
  2. Pepino
  3. Pimentão
  4. Rabanete
  5. Escarola
  6. Dobradinha
  7. Fígado
  8. Cebola
  9. Alho
  10. Miúdos de frango
  11. Vísceras

Participe

O que você achou desta matéria? Escreva para nós e dê sua opinião!

Curta nossa página no Facebook e siga o perfil do Sempre Família no Twitter.

Leia também