Intencionalidade

7 características de um casamento equilibrado

  • Por Angélica Favretto
  • 26/10/2020 17:25
Para se ter um casamento equilibrado é preciso que exista intencionalidade e compromisso das duas partes envolvidas na relação
Para se ter um casamento equilibrado é preciso que exista intencionalidade e compromisso das duas partes envolvidas na relação.| Foto: Lauren Richmond/Unsplash

Para relacionar-se é preciso haver intencionalidade. Isso quer dizer que é necessário que as partes envolvidas em um relacionamento – seja ele de amizade, de trabalho ou romântico – optem conscientemente por fazer com que aquilo dê certo. E dentro do casamento, essa intencionalidade precisa ser lembrada diariamente para que a engrenagem funcione bem.

Siga o Sempre Família no Instagram!

Isso porque, conforme os dias passam e a vida acontece, não por mal, o casal pode entrar em uma rotina em que deixa de cuidar do outro. Então é preciso que, como um despertador que a cada hora nos lembra de um compromisso, os dois se lembrem do propósito pelo qual estão juntos e façam o necessário para que o relacionamento tenha qualidade. Porque o “felizes para sempre” é feito diariamente e nessa jornada a dois, nem todos os dias serão ensolarados.

E sabendo disso, o casal precisa manter o equilíbrio, para enfrentar os dias nublados. Mas como saber se o casal está trilhando um caminho equilibrado? Algumas características abaixo podem indicar isso. Lembrando sempre que eles requerem que haja intenção e compromisso mútuo.

  1. Boa comunicação: pode parecer que nós aqui no Sempre Família somos repetitivos. E somos mesmo quando o assunto é comunicação. Não há como uma relação render bons frutos se entre as partes a comunicação é inexistente. É preciso ser assertivo: demonstrar o que se pensa e ouvir o que o outro diz. Muitas brigas acontecem porque as partes da relação não se entendem. Então se proponham a manter uma boa comunicação.
  2. Amizade: ser amigo do seu cônjuge não é uma opção, é dever. Talvez você imagine a amizade como somente o fato de vocês terem gostos em comum. Mas é mais do que isso. A intencionalidade em uma relação entre amigos está na lealdade. É estar junto para o que der e vier mesmo quando tudo parece desmoronar. A amizade faz com que haja maior segurança dentro do relacionamento, equilibrando o convívio.
  3. Comprometimento: estar comprometido com algo é fazer tudo para que aquilo funcione da melhor maneira possível. Você não é comprometido com o trabalho? Ou com um grupo de amigos que se encontram semanalmente? Pois então, porque não consegue se comprometer em fazer com que o mais valioso dos seus relacionamentos, a família, funcione bem? Em um barco com duas pessoas, não adianta só uma delas remar. Comprometa-se com seu cônjuge diariamente.
  4. Respeito: ele é bom e todo mundo gosta, não é isso que diz o ditado? Não há como imaginar um bom relacionamento quando o respeito não está presente. E para respeitar o outro, primeiramente é preciso respeitar-se a si mesmo. Se você não compreende quem é, se não tem amor-próprio, corre o risco de deixar que a outra pessoa passe por cima de você e essa falta de respeito fará com que o relacionamento entre em circunstâncias intoleráveis. O amor é respeitoso. O respeito mútuo equilibra a relação.
  5. Intimidade: em geral essa palavra nos remete à relação sexual. E é extremamente importante que o casal seja saudável nesta área. Mas a intimidade vai muito além disso. Ser íntimo é confiar, é ser cúmplice é poder ficar ao lado em silêncio e sem qualquer pressão. É ser quem você é sem que haja julgamento, mas sempre aberto a ser sua melhor versão tendo seu cônjuge como principal apoiador. E como em um círculo, essa intimidade se refletirá na área sexual também.
  6. Encorajamento mútuo: o equilíbrio no casamento é marcado também pelas palavras de encorajamento. Ser o principal apoiador do seu cônjuge é fundamental para o equilíbrio do casamento, como dissemos acima. Conviver com alguém que não o admira, que não torce por você, que só usa palavras de desdém ou coloca você para baixo, não é legal. É preciso mostrar àquele que se ama, suas qualidades e seu valor, para que possam crescer juntos.
  7. Humildade: ter uma postura de humildade equilibra o casamento na medida em que os dois compreendem que há sabedoria nas ações do outro. Ninguém tem 100% da razão a ponto de não poder aprender algo. Ser humilde é sair de uma posição arrogante e estar em um nível de compreensão de que a outra pessoa tem muito a ensinar também. Cada um deve ser completo em si, mas não pode esquecer que no casamento os dois se complementam.
Deixe sua opinião

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.