Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
star-wars
Artigo

Assistir Star Wars em família vale a pena?

No dia 4 de maio celebra-se o Star Wars Day. Se você ainda não apresentou aos seus filhos esse clássico dos anos 70 e 80, essa pode ser uma boa oportunidade

Por André Brandalise, advogado e cinéfilo assumido. Escreve sobre filmes há quatro anos.

Hoje muitos nerds (inclusive este que vos escreve) comemoram o Star Wars Day ou o Dia de Star Wars, em que podemos celebrar a grandeza do universo criado por George Lucas. O dia foi escolhido pelo trocadilho em inglês com as frases “may the fourth be with you” (quatro de maio esteja com você) e “may the force be with you” (que a força esteja com você). Os fãs da saga aproveitam o dia para “agradecer” pelas risadas e demais emoções que tiveram com os filmes. E aí é que vem a questão: que tipo de lições ou influências podemos tirar desta saga?

O primeiro ponto que podemos ver é que se trata de uma aventura que deixa clara a disputa entre o bem e o mal, e que cabe a cada um decidir o lado que quer ficar, pois ninguém é predestinado a estar no lado escuro ou no claro da força. São os atos e as escolhas de cada um que o levam a se encaixar nessa disputa. É uma grande lição que podemos trazer para nossas vidas, em que temos decisões a serem tomadas todos os dias e para cada uma delas existem consequências, que podem ser boas, más ou “neutras”.

Outro ponto muito legal é a amizade. Os principais personagens da aliança rebelde no filme demonstram um forte laço de amizade, que nasceu de forma inesperada e foi forjada em meio às dificuldades e diferentes temperamentos, como foi o caso de Luke Skywalker, Han Solo e a Princesa Leia. Ao mesmo tempo, mostra que mesmo uma grande amizade pode terminar e colocar as pessoas em caminhos opostos, pois o amigo não é aquele que segue o outro para qualquer lugar, mas o que ajuda (ou pelo menos orienta) o outro a não seguir por um caminho errado, mesmo correndo o risco de perder a amizade, como ocorreu com Anakin Skywalker e Obi-Wan Kenobi.

Não posso deixar de lembrar a presença de um mestre mais velho, de alguém que, por mais que possa parecer um maluco, pode ajudar na orientação dos jovens. Tanto o Mestre Yoda como Obi-Wan Kenobi foram esta figura durante toda a saga. Não é incomum termos tantos jovens que evitam a orientação de pessoas mais velhas porque acreditam que não precisam, se consideram autossuficientes, mas que com os conselhos de alguns “velhos malucos” poderiam ter evitado problemas.

E lógico, não há como deixar de lembrar a importância que uma família estruturada tem na formação das pessoas. Mesmo sem os pais verdadeiros, Luke e Leia foram criados e educados por boas pessoas, corretas e justas, e ensinaram este caminho aos dois. Claro que a decisão final seria dos dois, assim como foi o caso de Anakin que, embora tenha sido criado por uma mãe amorosa e que tentou o levar a um justo caminho, decide mais tarde seguir por outra via. Mas é claro que fica muito mais difícil aprender  e nem isso tiverem em casa.

Portanto, vale a pena assistir a saga Star Wars? Claro! Vale como diversão e para tirar lições de vida também. Estes detalhes que apontei acima são apenas alguns e há muito mais a se tirar de bom.

Que a força esteja com vocês.

 

PS: para quem não acredita que os filmes tenham influência até hoje, vejam as reações dessas crianças ao assistirem a cena em que Dath Vader diz a Luke Skywalker que é seu pai:

 

 

Participe

O que você achou desta matéria? Escreva para nós e dê sua opinião!

Curta nossa página no Facebook e siga o perfil do Sempre Família no Twitter.

Leia também