Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Crédito: Wikimedia Commons
Crédito: Wikimedia Commons
Ranking

As 10 melhores cidades para se viver na região Sudeste

Ranking foi montado com base nos dados do Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM)

A região mais populosa do país possui mais de 84 milhões de habitantes e concentra a maior parte da renda média da população, sendo a região que mais contribui com o Produto Interno Bruto do Brasil (PIB). É também no Sudeste que estão as primeiras colocadas do Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM), cujos últimos dados foram publicados no fim de 2015.

O sistema de medição foi criado pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) e acompanha anualmente os números de cerca de 5 mil municípios brasileiros. São analisados três critérios:  Emprego & renda, Educação e Saúde. Criado em 2008, ele é feito, exclusivamente, com base em estatísticas públicas oficiais, disponibilizadas pelos ministérios do Trabalho, Educação e Saúde.

É justo lembrar que o ranking não diferencia as cidades por população, portanto constam na mesma lista pequenas cidades e grandes metrópoles.

Confira:

 

1º Extrema

Crédito: divulgação.
Crédito: divulgação.

 

Localizada no extremo sul de Minas Gerais, Extrema é a primeira colocada no sudeste e no Brasil, com IFDM de 0,9050. Está mais próxima de São Paulo, do que da capital Belo Horizonte e tem uma população de pouco mais de 33 mil habitantes. É por conta dessa proximidade com a capital paulista que Extrema recebeu grandes fábricas e indústrias que ajudaram a elevar o PIB per capita (R$68.951,91, segundo dados do IBGE/2010). O município é conhecido pelas rotas turísticas que incluem parques e cachoeiras e permitem a prática de vários esportes, como voo livre, rapel e trilhas.

 

2º São José do Rio Preto

crédito: Prefeitura de São José do Rio Preto
Crédito: Prefeitura de São José do Rio Preto

 

São José do Rio Preto tem mais de 438 mil habitantes e é o 11º município mais populoso do estado de São Paulo. É considerado um dos principais polos industriais, culturais e de serviços do interior de São Paulo. Segundo pesquisa da Fundação Getúlio Vargas, publicada na revista Você S.A., São José do Rio Preto é a 18ª colocada no ranking das cidades brasileiras mais promissoras para se construir uma carreira profissional

O Produto Interno Bruto (PIB) de São José do Rio Preto é o 61º maior do Brasil, com destaque na área da prestação de serviços. De acordo com dados do IBGE de 2010, o PIB do município era de R$ 8. 981.999. O IFDM alcançou 0,9046.

 

 3º Indaiatuba

Crédito: Prefeitura de Indaiatuba.

Indaiatuba (IFDM 0,9009) está localizada a cerca de 100 km da capital e tem população de 209.859 habitantes, conforme estimativa 2012 do IBGE. Apresenta uma localização privilegiada, a 10 quilômetros do Aeroporto Internacional de Viracopos, boa infraestrutura e bons indicadores de qualidade de vida. Na economia destaque para as grandes empresas do setor automotivo como a Toyota Motor do Brasil e o campo de provas da General Motors e da Honda, além das unidades fabris da John Deere, Unilever, Mann+Hummel (Filtros Mann), Yanmar do Brasil, Agritech Lavrale, TMD Friction/COBREQ, BASF, Plastek do Brasil, entre outras, que criaram vários empregos na cidade. A cidade se destaca também no turismo religioso, de negócios, eventos e é considerado Polo Turístico do Circuito das Frutas

 

4º São Caetano do Sul

Crédito: Wikimedia Commons
Crédito: Wikimedia Commons

 

São Caetano do Sul, fundado em 28 de julho de 1877, por imigrantes italianos que formaram o Núcleo Colonial criado pelo Império Brasileiro, faz parte do Grande ABC, na região metropolitana da Grande São Paulo. A cidade possui 149.263 habitantes, segundo o Censo de 2010 do IBGE, e foi marcada pelo desenvolvimento industrial e automobilístico. Alguns exemplos são as indústrias localizadas na divisa com São Paulo, e a sede da General Motors no Brasil. Nas últimas décadas, a área que mais cresceu em termos absolutos foi a Educação. Um dos destaques é o índice de escolaridade: 76,21% da população de 18 anos ou mais de idade completou o Ensino Fundamental, e 62,46% o Ensino Médio.

No desenvolvimento econômico, a renda per capita média de São Caetano cresceu 84,53% nas últimas décadas, e passou de R$ 1.107,53 em 1991 para R$ 2.043,74, em 2010. A extrema pobreza (medida pela proporção de pessoas com renda domiciliar per capita inferior a R$ 70) foi medida em 0,09% no ano de 2010. O IFDM é 0,9006.

 

 5º Vinhedo

Crédito: Câmara dos Vereadores de Vinhedo.
Crédito: Câmara dos Vereadores de Vinhedo.

 

Próxima de cidades movimentadas, como Campinas e Jundiaí, Vinhedo possui uma população de pouco mais de 72 mil habitantes e é considerada um refúgio para viagens de turismo a dois ou em família. Isso porque a cidade oferece restaurantes, bares e confortáveis hospedagens, além dos parques temáticos da região – Hopi Hari e Wet´n Wild. Outra dica é visitar o Mosteiro de São Bento, instalado no ponto mais alto da cidade. Ele abriga uma famosa igreja em estilo modernista, com jardim de inverno. As missas de domingo acontecem ao som do canto gregoriano.

Por conta da boa qualidade de vida, Vinhedo atrai novos moradores e é conhecida pelo grande número de condomínios com residências de alto padrão. O IFDM é 0,8994.

 

6º Votuporanga

Crédito: Wikimedia Commons
Crédito: Wikimedia Commons

 

Votuporanga (IFDM 0,8914) é um termo de origem tupi que significa “vento bonito”, dos termos votu (“vento”) e porang (“bonito”). Fundado em agosto de 1937, a história do município está ligada ao ciclo econômico do café e seu progresso se deve especialmente à agricultura. Desde sua fundação, o município se tornou grande produtor de café, algodão, milho, feijão, arroz, banana, maçã e mandioca. Na pecuária destaque, principalmente, para a criação de bovinos e suínos. Atualmente Votuporanga possui 84,7 mil habitantes e uma área de 432 Km². Além da agricultura, a economia baseia-se num grande e produtivo polo moveleiro, considerado um dos maiores do Brasil, com cerca de 210 empresas instaladas.

  

7º Paraguaçu Paulista

Crédito: Governo do Estado de São Paulo
Crédito: Governo do Estado de São Paulo

 

Paraguaçu Paulista está localizado na porção centro-oeste de São Paulo e é um dos 29 municípios paulistas considerados estâncias turísticas pelo Estado. É conhecida como a “Princesinha da Alta Sorocabana” e se tornou um potencial polo de desenvolvimento do setor de entretenimento cultural, natural, rural e de lazer.

Alguns a chamam de “Cidade das Águas” fazendo jus à abundância de águas em todo o município, seja água quente jorrando de uma fonte natural rica em flúor, seja a dos rios Água das Mortes e Cachoeira, que se juntaram para criar o maior lago da região, o Grande Lago do Parque Aquático, que forma uma praia pública com areias brancas, palco de inúmeras opções de lazer e esporte. A cidade tem hoje uma população de 42.281 habitantes (IBGE, 2010) e IFDM 0,8907.

 

8º Jundiaí

Crédito: Prefeitura de Jundiaí
Crédito: Prefeitura de Jundiaí

 

Com IFDM de 0,8892, Jundiaí é a 11ª melhor cidade do Brasil para morar e na região sudeste alcançou a 8ª posição. Para os administradores da cidade os serviços voltados para a terceira idade nos últimos anos deram resultado. A média de vida aumentou de 74 anos para 76 na última década. A cidade subiu três lugares desde o último relatório, o que evidencia o crescimento da qualidade de vida na região.

Também é um dos municípios mais seguros do Brasil e do Estado de São Paulo, com um risco de homicídio de 6,88 por 100 mil habitantes (índice de 2012).

Jundiaí ocupa, ainda, o primeiro lugar em saneamento básico, no ranking do Instituto Trata Brasil, entre as cidades acima de 300 000 habitantes.

A paisagem mais marcante da cidade é a Serra do Japi, uma das grandes áreas de mata atlântica nativa contínua no estado de São Paulo. Tombada em 1983 pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico e, posteriormente, regulamentada como reserva biológica, foi declarada pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura como reserva da biosfera da mata atlântica.

 

 9º Santos

Crédito: Wikimedia.
Crédito: Wikimedia.

 

Localizada no litoral paulista e a 72 quilômetros da capital, Santos tem suas atividades principais ligadas ao Porto – o maior da América Latina, com 13 quilômetros de extensão e por onde passa mais de um quarto de todas as cargas que entram e saem do Brasil, fazendo de Santos a cidade da Região Metropolitana da Baixada Santista mais importante economicamente e uma das mais ricas do país.

Os setores do Turismo, de Serviços e da Pesca em geral completam a lista de maiores atividades da economia do município, que tem IFDM de 0,8846. Outro grande atrativo da cidade são os sete quilômetros de praia, acompanhados pelo maior jardim de orla do mundo – título concedido pelo Guinness Book, o livro dos recordes. Outro ponto turístico importante é o Centro Histórico, que conserva vivo o passado de glórias com a comercialização do café, que já figurou como principal produto de exportação brasileiro.

 

 10º Araraquara

Crédito: IBGE
Crédito: IBGE

 

Com pouco mais de 224 mil habitantes, Araraquara tem um IFDM de 0,8839 e PIB que ultrapassa R$ 5 bilhões e o PIB per capita é R$ 24.836,51, segundo dados do IBGE. Em 2014, Araraquara conquistou a primeira posição no ranking ambiental paulista entre os municípios com mais de 200 mil habitantes e ficou em 7º lugar no Estado de São Paulo no ranking de municípios Verde-Azul, certificação concedida às cidades paulistas que cumprem uma série de indicadores ambientais como aumento da área verde e preservação de rios e mananciais. O comércio local é referência para cidades da região. Possui empresas dos mais variados segmentos, entre os principais estão: aeronáutico, agronegócios, alimentos/bebidas, atacado, distribuição, logística, metal mecânico, farmacêutico, energia, têxtil e tecnologia da informação.

*****

Confira também:

 

As 10 melhores grandes cidades do Brasil para se criar os filhos

As 10 melhores pequenas cidades do Brasil para se viver

As 15 melhores cidades para se viver em Santa Catarina

As 15 melhores melhores cidades para se viver no Rio Grande do Sul

As 20 melhores cidades de São Paulo para se viver

As 11 melhores cidades do mundo para se viver

As 15 melhores cidades para se viver no estado do Rio de Janeiro

As 10 melhores cidades para se viver no Norte do Brasil

As 15 melhores cidades do Paraná para se viver

3 Comentários
  1. Moro em Vinhedo e realmente é uma excelente cidade, linda bem estruturada e cara, hehe…
    O triste é que o progresso está chegando com tudo aqui. Destruindo as áreas verdes da cidade e, aos poucos, transformando essa cidade tranquila em uma cidade agitada e, consequentemente, sem qualidade de vida. O MP deveria intervir mais e não permitir que as àreas verdes da cidade fossem negociadas. São elas que atraem as pessoas pra cá e dão o charme à cidade! Fora o frescor que fazem em dias quentes.

Leia também