Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Saúde

12 dicas para lidar com as crises alérgicas durante a primavera

A estação mais colorida do ano vira a vilã de quem sofre com o pólen das flores; aprenda a se proteger

A primavera está aí e para quem sofre com alergias, principalmente as respiratórias, a chegada da nova estação preocupa. É que apesar de enfeitarem as cidades, há quem veja as flores como vilãs, por causa de um fenômeno típico da estação: a liberação do pólen. Isso pode desencadear várias reações nas pessoas, como obstrução nasal, coriza, coceira no nariz e demais vias aéreas, conjuntivite e lacrimejamento, rouquidão e tosse, além de dores de cabeça. Em casos mais severos, há quem perca o apetite, fique mais irritado e até mesmo tenha a capacidade de concentração reduzida. Por isso é preciso ficar atento a algumas situações que podem facilitar a vida nesse período.

O médico otorrinolaringologista da Paraná Clínicas, Yasser Jebahi, explica que essa alergia relacionada ao pólen é mais comum na região Sul do país. “A rinite pode ser desencadeada por mudanças bruscas de temperatura, fator comum no Sul, e pelo ar frio e seco também”. Ele alerta ainda, para outros fatores que podem contribuir com as alergias nessa época do ano, independente do lugar que se viva no país: os ácaros do pó domiciliar, fungos, a quantidade reduzida de ventilação, tipo de piso (carpetes e tapetes), colchões e travesseiros. Pensando nisso, ele listou para o Sempre Família alguns cuidados que podem te ajudar na prevenção de crises:

 

  • Mantenha o quarto bem ventilado e ensolarado;

 

  • Não utilize travesseiro e colchão de pena. Dê preferência aos de espuma e limpe o estrado da cama duas vezes por mês;

 

  • Não utilize tapetes, carpetes, cortinas. Prefira os pisos laváveis (cerâmica e madeira), e cortinas do tipo persianas ou de material que possa ser limpa com pano úmido;

 

  • Evite ter bichos de pelúcia, livros, revistas e caixas de papelão no quarto de dormir;

 

  • Observe periodicamente a umidade de sua casa. Uma solução de ácido fênico entre 3% e 5% ou solução diluída de água sanitária podem ser aplicadas nos locais mofados;

 

  • Não utilize vassouras, espanadores e aspiradores de pó́. Se possível, opte por passar pano úmido diariamente na casa;

 

  • Evite o contato com animais de pelo e pena, especialmente no quarto e na cama;

 

  • Não armazene lixo dentro de casa;

 

  • Evite talcos, perfumes e desodorantes, principalmente na forma de spray;

 

  • Não fume dentro de casa e nem do carro;

 

  • As roupas de cama e cobertores devem ser lavadas e secas ao sol ou ar quente antes do uso;

 

  • A temperatura ideal da água para o banho é a temperatura natural. Evite banhos muito quentes.

 

E se você tem filhos pequenos em casa fique atento às infecções de vias aéreas associadas a quadros de alergia. Caso os sintomas persistam, é importante procurar um médico para afastar possíveis alterações do sistema imune e iniciar um tratamento específico para cada caso. Os idosos também precisam estar bastante atentos. A escolha da medicação para essa faixa etária tem de ser feita por um especialista, porque complicações como retenção urinária, elevação de pressão arterial e interação com outras medicações podem acontecer.

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-no no Twitter.

Leia também