Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Virtudes e Valores

10 hábitos que farão de você uma mãe feliz

A maternidade é uma experiência maravilhosa, mas vem acompanhada de pressões que podem virar uma verdadeira aflição para a mulher.

A maternidade é uma experiência maravilhosa, mas também vem acompanhada de uma sobrecarga de preocupações que podem virar uma verdadeira aflição para a mulher. Às vezes é difícil aceitar que não precisamos ser perfeitas nem nos exigir ao máximo ao buscar criar crianças prodígio, estar sempre deslumbrante, ganhar bons salários e promoções, manter a casa imaculada e ser a esposa dos sonhos.

Essa pressão que a contínua necessidade de perfeição exerce sobre as mães tem custos para a sua saúde física, emocional e mental. É o que diz a terapeuta Meg Meeker em seu livro Os 10 hábitos das mães felizes (Ed. Thomas Nelson Brasil), no qual, com conselhos práticos e linguagem simples, aponta o caminho para começar a ser uma mãe feliz e equilibrada. Confira as suas dicas:

 

  1. Valorize-se como mãe

Muitas mães costumam ser muito críticas com o seu desempenho. Uma forma de se valorizar é fazer uma lista de coisas que você realmente sabe fazer muito bem. Escreva também quem você é, o que você gosta, com o que você sonha e, quando tiver pensamentos negativos, lembre-se dessas coisas positivas. E tenha em conta outro aspecto: as mães que não tentam impressionar ninguém são mais felizes e, pelo contrário, as que procuram mostrar que sabem das coisas acabam por transmitir a imagem de inseguras e não se sentem completas. Aceite-se como você é. Isso lhe dará mais tranquilidade.

 

  1. Cuide de suas amizades verdadeiras

Querer bem a uma amiga supõe deixar de fazer algo previsto quando ela tiver um problema, escutá-la quando estamos superocupadas e defendê-la mesmo quando estamos um pouco de mal com ela. A amizade é um hábito a ser construído e fortalecido: não funciona por inércia.

 

  1. Deixe de competir com as outras mães

A inveja aflora em muitas mulheres quando veem outra mãe que parece ter encontrado o equilíbrio e a felicidade. É preciso deixar esse senso de competição. Para isso, reconheça que sente inveja e não engane a si mesma, identificando o motivo desse sentimento. Você realmente precisa disso que lhe faz sentir inveja? Você reconhece as coisas boas que acontecem em sua vida e em sua família? Transforme a gratidão pelas coisas boas em elogios às outras pessoas e amabilidade com quem vive ao seu redor.

 

  1. Crie uma relação saudável com o dinheiro

Uma boa gestão financeira é fundamental para encontrar o equilíbrio. Lembre-se de que quem lhe dá segurança não é o dinheiro, mas a confiança em si mesma e o amor de quem vive ao seu redor. Gaste sua energia com isso e pense duas vezes antes de abrir a carteira. Você realmente quer comprar esse produto porque precisa ou porque sua amiga também tem? Ou simplesmente porque se sente triste e acha que uma compra vai lhe dar satisfação? Busque a sua alegria em casa, nas relações e na amizade, não no dinheiro.

 

  1. Busque tempo para curtir a si mesma

Filhos, esposo e amigas são importantes, mas os momentos de solitude também. Arranje e aprecie aqueles momentos em que você fica sozinha, limpando a cabeça, ganhando um pouco de fôlego e buscando paz, mesmo que seja uma ida de 15 minutos até a quitanda ou uma leitura leve na poltrona depois de pôr os filhos para dormir.

 

  1. Dê e receba amor de forma saudável

Aprenda a interpretar o modo como as outras pessoas se expressam: se alguém querido lhe diz algo pesado, às vezes não é porque quer ofender; podem ser sintomas de cansaço. Esforce-se para expressar o seu carinho mesmo quando não tiver vontade e não se feche em uma “guerra fria”: abra o seu coração às pessoas que vivem com você, de forma madura, humilde e amiga.

 

  1. Viva de maneira simples

A simplicidade nos faz mais felizes. Faça uma lista de seus objetivos – o que você quer fazer quando conseguir guardar um dinheirinho, o que você faria se tivesse mais tempo, etc. Ordene-as como prioridades de 1 a 10. Depois jogue tudo fora exceto as três primeiras coisas da lista. Corte aquilo que não a ajuda a cumprir esses objetivos. Além disso, renuncie a ter controle sobre tudo: não conseguimos ser totalmente responsáveis por tudo que acontece com os nossos filhos. E nossa missão não é essa, mas acompanhá-los até que entrem na vida adulta.

 

  1. Livre-se do medo

Identifique o que aflige você, reconheça isso diante de si mesma e decida deixar esses medos para trás. Na maioria das vezes, tratam-se de coisas que fogem completamente do nosso controle e que não adianta que exijam nossa preocupação. Às vezes, são coisas tão bobas que se realmente paramos para pensar não significarão o fim do mundo se acontecerem.

 

  1. Tome a decisão de ter esperança

Sim, a esperança é uma decisão. Para alcançá-la, fomente uma atitude de gratidão, aprenda a confiar, espere por coisas boas e suma com os pensamentos negativos.

 

  1. Valorize a fé

Todos nós cremos em algo. A pergunta é em que devemos crer e por quê. Por isso, a fé é uma parte importante de nossa experiência cotidiana: por que não dar mais atenção a ela?

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também