Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Relacionamento

10 dicas que podem ajudar a melhorar a comunicação em família

Hábitos simples podem mudar um rumo que a princípio parece desastroso e aproximar a família, contribuindo para tornar o ambiente mais saudável

Talvez você tenha percebido que seus dias estão passando rápido demais e, por vezes, ao chegar em casa ainda preocupado com os problemas do trabalho, seus filhos e cônjuge são negligenciados. A cultura da casa acaba se modificando e logo ninguém mais conversa à mesa, não se olham mais nos olhos, não percebem a dor que o outro está sentindo. Vocês todos passam viver sob o mesmo teto, mas não se relacionam. E caso você esteja negligenciando o relacionamento com as pessoas que mais ama para ficar muito tempo ligado em redes sociais ou televisão, por exemplo, é preciso repensar. Mas hábitos simples podem mudar esse rumo desastroso e aproximar a família, contribuindo para tornar o ambiente mais saudável. Aqui vão algumas dicas inspiradas em uma publicação do site LaFamília.info, e que podem te ajudar:

 

1. Use a tecnologia com sabedoria

Abandonar o uso excessivo de celulares é um grande passo se isso está atrapalhando a rotina da família. Os modernos meios de comunicação simplificam as atividades cotidianas e podem te ajudar a gerenciar a comunicação à distância. No entanto, é preciso prestar atenção para não se apoiar demasiadamente nesses meios e acabar perdendo conversas ao vivo que são determinantes para o bom andamento da sua família.

2. Cultive o diálogo entre o casal

Seus filhos estão ocupando demais seu tempo? Entenda, primeiramente, e depois os faça compreender que eles nem sempre são o centro das atenções.  Um casal precisa de um tempo juntos, inclusive para conversar e tomar decisões em conjunto. Cultivar o diálogo é muito importante dentro da família. Lembre-se de que as crianças precisam, especialmente, de um ambiente sereno e de pais unidos. Isso traz às crianças muito mais confiança para desenvolverem suas habilidade sociais.

3. Não deixe os problemas pendentes

Se existe alguma coisa entre vocês que permanece sem solução, é preciso resolver o mais rápido possível, sem que outros membros da família sejam atingidos pelo problema. Isso vale para o casal, para a relação entre pais e filhos e na convivência entre os irmãos.

4. Procure usar palavras amáveis

O estresse e as preocupações às vezes te fazem elevar o tom de voz? Essa é uma situação comum quando se está nervoso ou preocupado demasiadamente, mas eis uma virtude que deve ser utilizada nessas ocasiões: o autocontrole. Relacionar-se não é uma tarefa fácil, mesmo com aqueles que são da família próxima. E pode ser que em algum momento você perca a paciência diante de alguma situação. Então, se isso acontecer, peça desculpas e comece do zero. Lembre-se também que as crianças percebem a comunicação dos pais e replicam o que veem. Se os filhos percebem o esforço dos pais em serem educados, gentis e amáveis entre si, farão o mesmo não só em casa, mas fora dela também.

5. Compartilhar momentos é importante

Falar sobre tudo, até mesmo daquelas que não parecem ter importância, fortalece os relacionamentos. Rir de bobagens juntos, comentar sobre assuntos mais sérios que estejam acontecendo no mundo. Acontece que na rotina atribulada em que muito vivem, as conversas da família acabam girando em torno de coisas como: “Você pode trazer pão para casa?” ou “Pagou aquela conta que vencia hoje?”.  Lembre-se de que a família precisa de comunhão autêntica.

6. Tentem vero lado engraçado das coisas, também durante as dificuldades

Quando algo imprevisto acontece que frustra os planos de alguém a primeira reação é ficar com raiva e transmitir estresse aos outros membros da família. Lembre-se que sempre há um propósito para as coisas que acontecem, e que de alguma forma aquilo pode enriquecer a história da família. Por isso, tentem fazer o exercício de rir dos próprios problemas, de resolverem eles com mais leveza e juntos.

7. Abracem-se: não existe apenas comunicação verbal

Abraços curam! Você sabia que os abraços são antidepressivos naturais, que proporcionam serenidade e equilíbrio? Pois acredite: nem tudo é resolvido com palavras. Depois de um dia agitado no trabalho, diante de um conflito relacional ou outro problema que esteja tirando a paciência de algum membro da família, um abraço pode ser reconfortante. Não precisa que palavra alguma seja dita. Somente o ato de mostrar ao outro que seu abraço é um lugar de descanso.

8. Lembre-se de dizer obrigado

É preciso também agradecer por aquilo que seus familiares fazem. Não é porque estão todos juntos em uma mesma casa, que as atitudes dos outros não mereçam um agradecimento (ainda que sejam tomadas em prol do bom funcionamento do lar). Receber gratidão ajuda a pessoa a sempre dar o seu melhor. Portanto, não se esqueça de agradecer explicitamente a ajuda de seus familiares.

9. Compartilhe também suas fragilidades

Quantas vezes, por orgulho, vergonha ou medo você usou uma máscara? Quantas vezes tentou esconder suas fraquezas e tristeza? A família deve ser o primeiro lugar de recepção de tudo isso e a transparência deve prevalecer nela. É necessário se abrir e deixar as pessoas que seus familiares também saibam que têm em você alguém a quem recorrer quando necessitam de apoio.

10. Saiba como dizer não quando necessário

Aprenda a dizer não, a corrigir um ao outro, a escolher o que está indo bem e o que não é para sua família. Um não dito com amor é melhor que um sim dito somente para agradar e resolver um conflito momentâneo, mas que no futuro pode se tornar uma dor de cabeça para todos.

 

 

***

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

 

Newsletter Estilo de Vida

Aqui os valores fazem parte da notícia

Clique e leia
Leia também