Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Crédito: MELLO Photo & Make Up
Crédito: arquivo pessoal
Rafaela Campos

Ser Mãe

O blog da maternidade

Desfralde: processo natural ou uma tática de guerra?

Perceber os sinais da criança e criar um método próprio para ela, são algumas sugestões para ajudar no processo de desfralde.

Crédito:https://pixabay.com/pt/
Crédito:https://pixabay.com/pt/

Semana passada fizemos uma enquete para saber quais foram os motivos que levaram os pais a tirarem as fraldas de seus filhos. A maioria dos votos foram porque os pais viram que as crianças já estavam aptas a usarem o vaso sanitário e, para a maioria, isso ocorreu entre 2 anos e meio e 3 anos de idade.

Aqui em casa comecei a perceber os sinais físicos, de comportamento e cognitivos seguindo as orientações da Encantadora de Bebês (Tracy Hoog), entretanto tivemos algumas situações de saúde que atrapalharam esse processo e nos levou a partir efetivamente para o desfralde quase com 3 anos de idade.

Quais são estes sinais?

  • Físicos:
    • Anda com firmeza, e até consegue correr.
    • Faz bastante xixi de cada vez (e não de pouquinho em pouquinho).
    • Faz um cocô razoavelmente sólido, em horários mais ou menos previsíveis.
    • Fica “seco” por pelo menos três ou quatro horas, ou seja, os músculos da bexiga conseguem segurar a urina.
  • Comportamento:
    • Consegue ficar sentado na mesma posição por entre dois e cinco minutos.
    • Consegue abaixar e levantar as calças.
    • Fica incomodado quando a fralda está suja ou molhada.
    • Demonstra interesse nos hábitos de higiene (gosta de observar os outros irem ao banheiro ou quer usar cueca ou calcinha).
    • Não demonstra resistência à idéia de usar o penico ou a privada.
    • Está numa fase em que gosta de colaborar, e não numa fase “do contra”.
  • Cognitivos:
    • Consegue seguir instruções simples, como “vá pegar aquele brinquedo”.
    • Entende que cada coisa tem o seu lugar.
    • Tem palavras para xixi e cocô.
    • Entende os sinais físicos de que está com vontade de ir ao banheiro, e consegue pedir para ir (ou até segurar a vontade um pouco).

Percebeu os sinais em seu filho(a)? O que fazer agora?

Se seu filho(a) já apresenta os sinais de que esta preparado, a próxima dica é VOCÊ se preparar! Sim! Pais e mães devem estar dispostos a passar por esse processo. Senão pode ser mais trabalhoso, longo e doloroso. Por isso, quando decidir começar, planeje! Mas sem perder o momento certo de seu filho(a).

E qual o melhor método?

Pesquisei todas as formas disponíveis na internet e em livros. Tem das mais simples como no  período de calor deixar a criança praticamente sem roupa ou só de cueca ou calcinha e quando ver que esta vazando levar no banheiro, a até ler livros ou mostrar desenho enquanto a criança esta no penico ou no vaso sanitário. Algumas ideias legais que encontrei:

  • O famoso livro do ratinho: O que tem dentro da sua fralda. Guido Van Genechten. Editora Brinque Book. Bom para ler enquanto leva a criança ao pinico.
  • Músicas: elas ajudam quando você resolve usar o método de levar a criança de 20 em 20 minutos ao banheiro. É claro que ela não quer larga o que esta fazendo muito menos se estiver brincando, nessas horas a música ajuda muito. E até mesmo quando estiverem sentadinhos no vaso, ajuda a relaxar :) A playlist que usei:
  • Dicas da Super Nanny – Cris Poli
  • Desfralde em 3 dias: Essa foi a que mais me desesperou! Achei que o processo do desfralde era algo matemática assim: em 3 dias, tudo resolvido! #SQN :)

Afinal, como deu certo por aqui?

Tudo começou efetivamente quando meu filho em um  dia qualquer pediu para usar cueca e não colocar mais fralda. Fiz todos os métodos que tinha pesquisado e é claro que me desesperei! Particularmente o processo do desfralde foi o mais difícil até aqui desde que embarquei no mundo da maternidade. Mas o que realmente deu certo foi em uma noite, pensando em tudo que já tinha tentado fazer, analisando meu filho no que o motivava, como era sua rotina, conhecendo sua personalidade, como agir… Foi então que criei uma “campanha do desfralde”:

Explicando como funcionaria o a campanha do desfralde
Créditos: Arquivo Pessoal

Coloquei em desenhos a rotina dele e antes de começar cada atividade ele deveria ir ao banheiro, se conseguisse fazer xixi ou cocô ele ganhava uma figurinha. Como nesse momento o maior desejo dele era ganhar um carrinho do Marshal (Patrulha Canina), ele tinha que conquistar tantas figurinhas até alcançar  a foto do presente desejado. Depois de duas semanas desastrosas, quando iniciamos a campanha feita para ele e pensando nele parece que saímos de uma tática de guerra e partimos para um processo natural. Ele mesmo lembrava de ir ao banheiro, pediu sozinho para não usar mais o penico e passar para o vaso (e aqui deixo uma dica: se possível faça o processo direto no vaso, senão é um processo para aprender a usar o penico e depois outro para aprender a usar o vaso), ele mesmo decidiu que queria fazer xixi de pé (outra dica que ganhei do pediatra: como falta pouco para ele alcançar o vaso, coloco os pezinhos dele em cima dos meus, assim fica na altura ideal) e pela noite, depois de um semana passou a amanhecer com a fralda seca (foi quando passei a deixá-lo dormir de cueca somente).

Por fim eu aprendi que o processo de desfralde é um processo de treinamento!  Não é um processo matemático e exato! Assim como treinamos para aprender a comer, falar, engatinhar, andar… sair das fraldas não é diferente! Por mais que hajam comparações, por mais que você ouça falar que uma criança conseguiu em 3 dias e outra levou 3 meses… cada um é cada um! Cada um tem um processo de amadurecimento físico e psicológico. Nunca faça comparações! Se desconfia que algo está errado ou demorando muito, converse com um pediatra mas nunca faça comparações. O processo de desfralde envolve muito a capacidade física (ou seja, o controle esfincteriano) mas também envolve muito o psicológico. Por isso a maior dica que eu deixo para quem já notou sinais que seu filho (a) esta preparado para viver livre das fraldas é: crie uma metodologia própria para seu filho (a) + tenha muita paciência (pois acidentes ainda ocorrerão!)+seja natural e não cobre tanto do seu filho(a) (isso pode trazer traumas para criança numa necessidade básica).

Portanto boa sorte e muita paciência!

Até a próxima.

 

 

Por

Comentários

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Leia também