Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Divulgação/Seleção de Atletismo dos EUA
Divulgação/Seleção de Atletismo dos EUA
Defesa da Vida

“Não conheço uma só competidora de atletismo que não tenha feito aborto”, revela campeã olímpica

Sanya Richards-Ross acaba de lançar um livro em que relata seu drama e as pressões para que atletas de alto rendimento abortem

A ex-velocista Sanya Richards-Ross, que conquistou três medalhas de ouro para os Estados Unidos nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, e de Londres, em 2012, revelou em sua recém-lançada autobiografia que abortou um dia antes de se dirigir a Pequim para a competição. Mas a situação no mundo esportivo é ainda mais alarmante: “Eu não conheço uma só competidora de atletismo que não tenha feito um aborto”, contou ela em uma entrevista ao Sports Illustrated.

“Tomei uma decisão que me destruiu e da qual não fui imediatamente curada”, disse a atleta, nascida na Jamaica. “O ponto culminante de uma vida de esforço estava diante de mim. Naquele momento parecia não haver nenhuma outra opção. O debate sobre quando começa a vida de um bebê estava na minha cabeça, mas um parto no auge da minha carreira seria insuportável”.

Na época, ela tinha 23 anos e namorava o jogador de futebol americano Aaron Ross, com quem se casou em 2010. “Desde então, apesar de não contar para ninguém, aquele aborto se tornou uma parte da minha vida”, contou a atleta. “Quando toquei esta realidade, caí nas profundezas do desespero”.

Horror: câmera escondida revela o que a indústria do aborto fala nos bastidores

O casal passou por uma profunda crise devido ao aborto de Richards. “Foi um grande erro nosso, mas eu me senti abandonada na decisão. Ele [Aaron], ao não dizer nada, nem a favor nem contra, tinha a sua consciência limpa – mas isso não era justo”.

“Pode parecer bobo para algumas pessoas, mas no mundo dos esportes é comum não tomar a pílula porque ela engorda”, revelou Richards. Segundo ela, existe um tabu ao se falar sobre o assunto no meio, embora boa parte das esportistas já tenham passado por um aborto. “Espero que o que estou dizendo abra algumas discussões, para que uma multidão de jovens que estavam na minha situação não experimente o que eu fiz”, disse a atleta.

Chasing Grace: What the Quarter Mile Has Taught Me about God and Life (“Em busca da graça: o que os 400 metros rasos me ensinaram sobre Deus e sobre a vida”, em tradução livre) foi publicado na última terça-feira (06/06) nos Estados Unidos.

 

Com informações de The Telegraph.

 

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também