Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Gazeta (1)
Dayane Dos Anjos
Dayane Dos Anjos

Manual do Recém-Nascido

Um papo de mãe para mãe

Depressão pós-parto existe?

Saiba mais sobre esse mal que aflige muitas mulheres no pós-parto.

5

Quando a mulher está grávida, ela e toda a família é tocada por um entusiasmo sem tamanho, cheio de expectativa e ansiedade pela chegada do novo integrante da família.

Todas as atenções se voltam para a grávida em pró do bebê que ela carrega. Ele deixa de ser uma expectativa, uma barriga e se torna real, ali nos seus braços. Um ser humano com necessidades físicas: de alimento, cuidado, carinho e afeto. Um ser todo dependente da mãe.

No momento do parto, do corte do cordão umbilical. A mãe e bebê deixam de ser um só. O bebê deixa de pertencer e fazer parte única e exclusivamente do corpo da mãe. Junto com ele vem uma avalanche de pensamentos, inseguranças e incertezas.

Isso acontece com muito mais mulheres do que você imagina. Se a mãe se sentir triste e deprimida deve procurar ajuda, porque podem ser sintomas de depressão pós parto. Conversar é muito importante, procurar grupos de mães, conversar com a família e com o marido. E se necessário com um psicólogo.

 No pós-parto pode haver dois níveis de depressão:

Baby blues: é mais conhecida, mais suave e dura pouco tempo, acontece até as primeiras 2 semanas de vida do bebê. A mulher se sente frágil, incapaz, não sente confiança em si mesmo, o humor e os sentimentos vem de maneira oscilada.

Já a depressão pós-parto, acontece com um menor número de mulheres, os sentimentos ruins são mais excessivos e frequentes. Os sintomas são de falta de apetite, vitalidade, sono, excesso de culpa, pensamentos ruins e até rejeição ao bebê.

Pode acontecer a qualquer momento, não só no pós-parto imediato, mas até o bebê completar 1 ano.

A depressão pós-parto não é exclusividade das mães, alguns pais podem se sentir assim também. Eles não passam por tudo igual a mulher como gestação, trabalho de parto e amamentação. Mas podem se sentir extremamente cobrados e temem não serem capazes de nutrir física financeira e emocionalmente essa família, de ser a base sólida dela.

 É um assunto muito sério, se você se sentir assim, converse com o seu médico e com a sua família. Isso pode acontecer com qualquer mulher, não é fácil, mas tem cura.

 Venha ver o vídeo, você precisa cuidar de você, para estar bem, feliz e inteira para o seu bebê e sua família.

ASSINE O MANUAL DO RECÉM-NASCIDO:
https://goo.gl/VOZ5iM

CONHEÇA NOSSOS CANAIS:
http://manualdorecemnascido.com.br
http://dosanjos.fot.br
http://facebook.com.br/dosanjosfotogr…
http://instagram.com/dosanjosfotografia

Por

Comentários

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Leia também