Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
path3371
foto minha
Jônatas Dias Lima

Blog da Vida

Opinião e notícia sobre as causas pró-vida e pró-família

Justiça da Guatemala manda ONU parar de promover aborto e corrigir o estrago que já fez

A UNFPA teve de recolher folhetos em que defendia a legalização do aborto e terá de tomar medidas para remediar os efeitos da publicação

bigstock-National-Legal-System-Conceptu-95270810

O Supremo Tribunal da Guatemala tomou uma decisão que nos faz morrer de inveja. A justiça do país centro-americano ordenou que um órgão da ONU (!!!) parasse de distribuir folhetos que estimulavam o apoio à legalização do aborto, que interrompa qualquer atividade ligada à promoção de métodos abortivos e que deve compensar os efeitos causados por seus folhetos, distribuindo material “consistente com os direitos garantidos pela Constituição Política da República da Guatemala”.

O órgão da ONU que levou essa invertida fenomenal da justiça guatemalteca foi o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) e a instituição que merece todo o nosso respeito por ter acionado o tribunal é a Asociación La Familia Importa. A ação teve início em junho de 2016 e se baseou no artigo 3 da Constituição da Guatemala, trecho no qual é dito que “o Estado garante e protege a vida humana desde a concepção, assim como a a integridade e a segurança da pessoa”.

A sentença estabelece até prazos para a UNFPA limpar a sujeira que deixou. Foi dado 24 horas para que todos os folhetos fossem recolhidos e três meses para o início do programa que deverá reverter os efeitos negativos do material distribuído. Depois desse período, a entidade deve prestar contas ao tribunal sobre o andamento dessa atividade.

Alguém consegue imaginar o nosso Supremo Tribunal fazendo algo semelhante?

Leia o documento:


*****

Curta a página do Blog da Vida no Facebook

Por

Comentários

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Leia também