Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Crédito: Wikimedia.
Crédito: Wikimedia.
Ranking

As 10 melhores grandes cidades do Brasil para se criar os filhos

Levantamento encomendado pela revista Exame leva em conta fatores como educação, saúde, desenvolvimento econômico e segurança pública. Florianópolis aparece na liderança

A revista Exame publicou no início de março um ranking inédito das melhores cidades do Brasil para criar os filhos. A lista foi elaborada pela Delta Economics & Finance, que levou em consideração fatores como a taxa de violência, custo de vida e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) municipal.

Foram levadas em conta ainda 48 variáveis que medem as condições que cada cidade oferece para o desenvolvimento de uma criança ou adolescente, como infraestrutura de saúde, dados sobre longevidade, educação e segurança pública. Ao todo, 100 cidades com mais de 260 mil habitantes foram analisadas. Veja abaixo quais são aquelas que compõem o top 10:

No entanto, se você prefere a tranquilidade do interior, não deixe de conferir as 10 melhores pequenas cidades do Brasil para se viver.

 

Crédito: Wikimedia.
Florianópolis (SC) (Foto: Wikimedia).

1.º) Florianópolis – a capital catarinense conquistou o topo da lista com 36,52 pontos ou 76% do total que poderia ter obtido. Os principais méritos da cidade estão nos critérios educação e desenvolvimento econômico, que leva em conta a renda per capita média, a proporção de crianças extremamente pobres, o trabalho infantil e o emprego com carteira assinada.

 

Crédito: Wikimedia.
Santos (SP) (Foto: Wikimedia).

2.º) Santos – a maior cidade do litoral paulista ficou com a vice-liderança. Os dados educacionais foram bem avaliados. Entre eles estão a expectativa de anos de estudo aos 18 anos, a baixa taxa de analfabetismo da população e o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). A nota final do município foi de 35,46.

 

Crédito: Governo do Espírito Santo.
Vitória (ES) (Foto: Governo do Espírito Santo).

3.º) Vitória – com nota de 7,04 em saúde, a capital do Espírito Santo detém a melhor média nesse critério dentro do top 3. Alguns dos dados levados em consideração foram o número de leitos, de unidades básicas de saúde, de pronto-socorros e a quantidade de médicos para cada 100 mil habitantes. A nota final foi de 34,52.

 

Blumenau (SC). (Foto: Governo de Santa Catarina).
Blumenau (SC) (Foto: Governo de Santa Catarina).

4.º) Blumenau – famosa pela maior Oktoberfest do país, Blumenau é o segundo município de Santa Catarina na lista. Seu desenvolvimento econômico foi o item com maior pontuação, 7,36, sendo que sua nota final foi de 33,94.

 

Santo André (SP) (Foto: Wikimedia).
Santo André (SP) (Foto: Wikimedia).

5.º) Santo André – município integrante da região conhecida como ABC Paulista, Santo André ficou com a quinta colocação e média 3 no item governança, nota melhor do que a das quatro cidades à sua frente. O critério leva em conta a elaboração de uma Agenda 21 local, que se refere a ações de desenvolvimento sustentável recomendadas pela ONU, além de políticas públicas mais específicas para as mulheres. A nota final foi de 33,90.

 

Jundiaí (SP) (Foto: Câmara dos Vereadores)
Jundiaí (SP) (Foto: Câmara dos Vereadores)

6.º) Jundiaí – cidade à noroeste da capital paulista com cerca de 350 mil habitantes. Não é a primeira vez que Jundiaí aparece numa lista de municípios com boa qualidade de vida. Recentemente, a Federação das Indústria do Rio de Janeiro a colocou na quinta posição num ranking de desenvolvimento municipal. No levantamento publicado pela Exame, a educação foi seu principal destaque: 7,81. Nota final: 33,65.

 

Bauru (SP) (Foto: Prefeitura de Bauru).
Bauru (SP) (Foto: Prefeitura de Bauru).

7.º) Bauru – outra representante de São Paulo no ranking, a cidade de Bauru é a mais populosa no centro-oeste do estado, com 337 mil habitantes. O município obteve uma boa pontuação no item domicílio: 4,91, de 5 pontos possíveis. O critério leva em conta o número de casas com água encanada, banheiro, coleta de lixo e energia elétrica, entre outros itens . A nota final foi 33,48.

 

Maringá (PR) (Foto: Gazeta do Povo).
Maringá (PR) (Foto: Gazeta do Povo).

8.º) Maringá – a cidade paranaense mais bem colocada no ranking conquistou 33,20 pontos de nota final. Localizada no norte do estado, Maringá tem população de aproximadamente 342 mil habitantes e se destacou principalmente pela média nos dados educacionais: 7,21.

 

Joinville (SC) (Fundação Turística de Joinville).
Joinville (SC) (Fundação Turística de Joinville).

9.º) Joinville – a terceira representante de Santa Catarina na lista é também a maior cidade do estado, superando a capital Florianópolis. Com nota final de 33,18, Joinville obteve notas razoáveis em todos os itens. O equilíbrio lhe garantiu um lugar no top 10.

 

Curitiba (PR) (Foto: Gazeta do Povo).
Curitiba (PR) (Foto: Gazeta do Povo).

10.º) Curitiba – a capital do Paraná já liderou listas com objetivos semelhantes, mas foi ultrapassada por outros municípios em itens essenciais como educação e IDH. Apesar disso, sustenta-se no top 10 com índices satisfatórios como o 7,92 em educação e o 6,92 de desenvolvimento econômico, item no qual a cidade é superada apenas por Florianópolis e Blumenau.

 

*****

Confira também:

As 10 melhores cidades para se viver no Norte do Brasil

As 15 melhores cidades do Paraná para se viver

As 10 melhores grandes cidades do Brasil para se criar os filhos

As 10 melhores pequenas cidades do Brasil para se viver

As 15 melhores cidades para se viver em Santa Catarina

As 15 melhores melhores cidades para se viver no Rio Grande do Sul

As 20 melhores cidades de São Paulo para se viver

As 11 melhores cidades do mundo para se viver

As 15 melhores cidades para se viver no estado do Rio de Janeiro

*****

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

51 Comentários
  1. Vocês só podem estar de brincadeira as vezes procuramos na Internet informações que pelo menos pra quem procura são pra valer e vcs me colocam Santos como a 2 melhor cidade pra criar as crianças tá um caos índice de assalto nas alturas nas escolas os alunos batem nos professores perseguem as que são quietas tô procurando pq estou correndo daqui. …me dizem aí rio é cidade maravilhosa kkk morre mais gente que a querra do Iraque é mesmo vcs enganam quem não tem acesso a informação no carnaval se vende a imagem que é o paraíso

  2. Vocês não conhecem o Rio de Janeiro. Uma das cidade mais perigosas do Mundo! Só tem bandido, traficante, drogado, ladrão, não tem saúde pública, educação municipal e estadual é um lixo, e as autoridades não têm respeito pela populaçã, sem conta com a favelada que existe nessa cidade.

  3. Você conheceu Bauru? você acredita nessa matéria? todo mortes por roubo de celular, uma cidade sem segurança, cheia de vagabundos sem empresas, essa pesquisa é páia! eu duvido que estes caras foram no Fortunato, Jaragua,Nicéia,Ferradura Mirim,Ouro verde, os caras fizeram isso baseado na rodrigues alves até getulho e joaquim da silva marta, Bauru é uma quebrada, minha filha saiu do Jack Pub meteram uma faca no pescoço dela, assaltos semanais em postos de gasolina, falta dágua, não se iluda, tem que internar o jornalista da exame que fez essa matéria, Bauru não mudou nada nos ultimos anos só piorou.

  4. Acho um pouco contraditório o tema da pesquisa , mas entendo que esta se baseia em dados de estatísticas para divulgar os dados .Bom complemento o que dizia no começo do texto acho um tanto contraditório dizer que as cidades grandes são 100% adequadas para a criação dos filhos, acho que seria ao contrário as pequenas cidades sim podem ser consideras as melhores ,até mesmo pelo quesito educação ,acho que a criação vai muito além do ir a escola(logo entende-se quando se coloca o quisito índice de educação ), a cultura hoje em dia encontrada nas grandes cidades ,os índices de violência, enfim tudo.Acho que quanto mais grande a cidade assim como a sua população ,o grau de dificuldades passa a ser maior .Por isso entendo varias pessoas que não concordam com os dados de muitas pesquisas !

  5. Janaina, discordo completamente de você. Moro em Curitiba há 26 anos e, apesar mesmo do clima ser um obstáculo diário, a cidade é ótima quando comparada a outras capitais. Não podemos ter como base cidades menores, visto que os problemas, consequentemente, serão menores. Já morei em Blumenau e os problemas são os mesmo, o que mudava era a proporção deles.

    Agora, se clima frio e úmido fossem problemas, Londres, Vancouver, Amsterdã, Toronto, entre outras, seriam cidades tão ruins quanto Curitiba.

    Ademais, a pediatra do meu filho é ótima, o trânsito daqui é perfeito se comparado a RJ, SP e Fortaleza, por exemplo, e a violência nem preciso comparar, não é??

    Temos parques, shoppings, praças e várias áreas de lazer para crianças. E a matérias deve ser baseada nos elementos que pontuam para formar o IDH, por isso a classificação.

  6. Socorro! Chocada com essa matéria! Moro a anos em Curitiba e eu, todos os meus amigos, colegas e alunos que têm filhos acham a cidade menos children friendly do planeta. Os pediatras então, nem se fala. Clima inóspito, surtos de gripe o ano inteiro, crianças enclausuradas fugindo do frio, se divertindo em shoppings, pois não tem lugares onde se pensa nos pequenos. Violência, trânsito, caos. Que absurdo eleger uma cidade dessas para criar crianças. Só por causa de idh? Me poupe! Antes de fazer uma matéria dessas pense no que uma criança necessita.

  7. Não concordo nem um pouco com essas cidades, Florianópolis e linda, é a cidade onde eu moro. Mas não estou vendo que é a capital com uma das piores infra estrutura de transito, é a segunda cidade mais violenta do SC. Santos isso segue a ser ridículo , e uma cidade Altamente violenta, acho que chega ser pior que São Paulo. Vitoria e a capital mais violenta do Brasil. Isso que essas são as três primeiras imagine as últimas….

  8. Absurdo Florianópolis ser melhor para criar filhos , sendo que como cidade ela é menor que Joinville, menos desenvolvida, só tem turistas, aposentados e funcionários públicos. As empresas são das cidades vizinhas, se pra criar filhos basta praia, tudo bem, mas Joinville tem muito mais a oferecer nesse quesito.

Leia também