Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Alemdatela_Capa_Blog
262714_570437829640204_355869860_n
André Brandalise

Além da Tela

Todo filme tem mais do que imagens para nos mostrar

A vigilante do amanhã: Ghost in the shell

Relatividade se aplica à Física, não à ética. (Albert Einstein)

Divulgação
Divulgação

Adaptação live action do anime lançado em 1995, que por sua vez é a adaptação do mangá lançado de maio/89 a setembro/91, o filme lembra bastante o clássico Blade Runner, o anime Akira e O 6º Dia (com Arnold Schwarzenegger).

A grande discussão da obra é o limite ético do uso da tecnologia. A personagem principal, Major, é uma a consciência de uma pessoa que foi transferida para um corpo cibernético. Não é uma cópia ou simulação de uma pessoa, mas, a grosso modo, pode-se dizer que é “uma separação da alma em relação ao corpo de uma pessoa” que foi implantada neste novo receptáculo. Daí o título “Ghost in the shell” que, em português, literalmente traduzido, “fantasma em uma concha”.

Realmente é um tema que cada vez se torna mais crível a partir do momento em que vemos avanços tecnológicos realmente impressionantes, além do fato de termos alguns cientistas que não colocam limites éticos. Até que ponto se aceita chegar para se obter um determinado resultado? Se pode colocar uma (ou várias) vidas humanas em riscos, ou até mesmo usá-las como descartáveis, por um objetivo científico?

Durante a 2ª Guerra Mundial os nazistas utilizaram prisioneiros em experiências científicas, pois entendiam que se equiparavam a ratos de laboratório. Nos dias atuais, sem imaginar o surgimento de uma nova mentalidade tão absurda quanto a encabeçada por Adolph Hitler, utilizar vidas humanas como descartáveis em prol da ciência é considerado um absurdo, mas nunca é demais lembrar os limites éticos.

O filme cumpre seu papel na discussão científica e ética, merecendo a sua atenção.

Não se engane achando que é um filme infantil ou juvenil por ter origem em mangá e anime. É uma produção madura e muito adulta.

Curta e acompanhe a página do Além da Tela no facebook.

Nota:

4

Sinopse: A trama é centrada na equipe da Comissão Nacional Japonesa de Segurança Pública, Seção 9, e acompanha uma policial cibernética conhecida como Major (Scarlett Johansson), que comanda um esquadrão de elite e luta para levar justiça para as ruas de sua cidade, até que um terrorista hacker começa a aterrorizar a cidade. O mangá é famoso por abordar temas como inteligência artificial e consequências sociais derivadas do crescimento da tecnologia.

Ficha técnica:

Gênero: Ficção científica.
Direção: Rupert Sanders.
Roteiro: Jamie Moss, Jonathan Herman.
Elenco: Chin Han, Chris Obi, Joseph Naufahu, Juliette Binoche, Michael Pitt, Michael Wincott, Peter Ferdinando, Pilou Asbæk, Rila Fukushima, Scarlett Johansson, Takeshi Kitano.
Produção: Ari Arad, Avi Arad, Steven Paul.
Fotografia: Jess Hall.
Duração: 106 min.
Ano: 2017.
País: Estados Unidos.
Distribuidora: Paramount Pictures Brasil.
Estúdios: Dreamworks / Grosvenor Park Productions / Paramount Pictures / Reliance Entertainment / Seaside Entertainment.
Classificação: 14 anos.

Trailer

Por

Comentários

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Leia também