Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
1-LAVATORIO-Rupnik
Felipe Koller
Felipe Koller

Acreditamos no Amor

Onde há amor, Deus aí está.

Muçulmanos profanam imagem e são “condenados” a memorizar trechos do Corão sobre Maria

Segundo a juíza, a sua decisão tem por objetivo ensinar os jovens sobre o respeito e o amor do islã por Maria

Bigstock
Bigstock

Dois jovens muçulmanos que gravaram um vídeo realizando gestos ofensivos diante de uma estátua de Maria no Líbano receberam uma sentença criativa da juíza Jocelyne Matta: ler, decorar e recitar passagens do Corão sobre a mãe de Jesus.

O Líbano é o país mais diversamente religioso do Oriente Médio – 54% dos seus habitantes são muçulmanos (28% sunitas e 27% xiitas), enquanto 40% são cristãos (entre católicos maronitas e melquitas, ortodoxos gregos, apostólicos armênios e protestantes). Há ainda uma minoria drúzia, que compõe 5% da população.

Os dois jovens, de 17 e 18 anos, são habitantes de Mounjez, um vilarejo majoritariamente cristão, e foram presos depois que um vídeo que os mostra profanando a imagem circulou pela internet.

Em seu julgamento, em Trípoli, em 8 de fevereiro, Matta ordenou que eles memorizassem passagens da surata Aal ‘Imran, do Corão, que descreve o nascimento de Maria, a sua virgindade e o anúncio do nascimento de Jesus pelo anjo Gabriel. Segundo a juíza, que é cristã, a sua decisão tem por objetivo ensinar os jovens sobre o respeito e o amor do islã por Maria.

Líderes muçulmanos e até o primeiro-ministro do país elogiaram a decisão. Saad Hariri, que é muçulmano sunita, disse no Twitter que a sentença foi “um ponto alto na justiça e nos conceitos doutrinas comuns de muçulmanos e cristãos”. Já Georges Abou Jaoudé, bispo maronita de Trípoli, disse ao jornal L’Orient le Jour que a decisão “faz crescer a conscientização entre os jovens, cujo comportamento frequentemente denota ignorância”.

“A juíza percebeu que os garotos não sabiam nada sobre o Corão, a despeito de serem muçulmanos, e escolheu esse tipo de sentença com o objetivo de ensiná-los a respeitar a sua própria religião bem como a fé de quem não é muçulmano”, comentou à agência Fides o padre Rouphael Zgheib, diretor nacional das Pontifícias Obras Missionárias no Líbano.

A surata traz passagens como: “Recorda-te de quando os anjos disseram: Ó Maria, é certo que Deus te elegeu e te purificou, e te preferiu a todas as mulheres da humanidade” […] E quando os anjos disseram: Ó Maria, por certo que Deus te anuncia o Seu Verbo, cujo nome será o Messias, Jesus, filho de Maria, nobre neste mundo e no outro, e que se contará entre os diletos de Deus”.

***

Leia também:

***

Por

Comentários

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.

Leia também