Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
Bigstock
Bigstock
Virtudes e Valores

9 dicas para a segurança de idosos em casa

Mudanças essenciais para evitar acidentes e garantir o bem-estar dos avós

Os reflexos e a força dos ossos já não são mais os mesmos. Perder o equilíbrio ao caminhar ou mesmo levantar da cama, cadeira ou sofá, torna-se um problema frequente. Essas e outras situações que vêm com o avanço da idade fazem parte de uma série de mudanças no corpo e no cérebro dos idosos. O risco de acidentes acontecerem por causa desses fatores é alto e o perigo não está só na rua, mas principalmente em casa.

Para evitar esses problemas, pequenos hábitos podem ser incorporados à rotina dos idosos. Objetos podem ser retirados do caminho, móveis podem e devem ser adaptados e alguns itens podem ser incluídos nos ambientes. Se você tem avós em casa ou cuida deles, ainda que estes morem sozinhos, preste a atenção nessas dicas simples que podem poupar muito sofrimento:

 

– Tapetes: grandes vilões! Além de serem escorregadios na maioria dos pisos, eles ainda podem criar um desnível que dificulta a troca de passo. O caminhar de um idoso é feito com dificuldade, porque é mais lento. Evite deixá-los pela casa.

– Escadas: obviamente devem ser evitadas. Se o idoso antes dormia no quarto superior, em um sobrado, por exemplo, adapte os ambientes para que ele possa descansar no piso de baixo. Rampas de acesso podem ser instaladas, juntamente com barras de apoio, nas escadas externas.

– Barras de segurança: nos banheiros, nas portas de entrada, ao lado da cama. Onde for preciso que o idoso tenha um apoio extra, elas devem ser afixadas. Ao se desequilibrar ele terá nessas barras o apoio para se manter em pé.

– Pisos antiderrapantes: principalmente nos banheiros, onde o risco de queda é maior, por causa da água e do sabão dentro do box, um piso antiderrapante ajuda bastante. Outros dois lugares em que se deve ficar atento e se necessário, fazer a troca do piso, são lavanderia e cozinha.

– Móveis adaptados: deixe-os em uma altura que seja confortável ao uso do idoso. Se ele precisa realizar algumas tarefas sentado, se usa cadeira de rodas ou se precisa de objetos à mão com mais facilidade, é importante que os móveis estejam adequadamente instalados. Lembre-se de sempre deixá-los bastante firmes. Uma estante, por exemplo, pode balançar e cair caso o idoso se apóie nela. Cama e sofás também precisam de uma altura que facilite o ato de levantar-se.

– Caminho livre: procure deixar os ambientes com poucos objetos que possam ser um empecilho para a locomoção do idoso. Corredores amplos e cômodos livres facilitam o ir e vir deles dentro de casa, evitando tropeços.

– Iluminação: instale interruptores próximos da cama, das portas e sofás. Dessa maneira será mais fácil quando eles precisarem levantar no meio da noite. Um abajur de cabeceira também é um grande auxílio.

– Medicamentos: a memória, um pouco mais fraca, pode fazer o idoso repetir as doses de remédios. Coloque etiquetas nas caixas ou agrupe-os em potes, com os horários a serem seguidos. Imagens podem auxiliar a compreensão deles, como um sol que represente a manhã, e uma lua, para a noite.

– Telefones de emergência: coloque em lugar bem visível os principais contatos a quem os idosos devem ligar caso precisem. O telefone dos filhos e netos, da Polícia Militar, dos bombeiros, dos serviços móveis de saúde (como o conhecido SAMU) ou mesmo de vizinhos que possam ajudá-los.

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

 

Leia também