Sempre Família - Porque cuidar é fundamental

Conecte-se ao Sempre Família

Siga-nos:
PUBLICIDADE
bigstock--150653042
Virtudes e Valores

6 conselhos para manter suas amizades

Aprenda a não deixar a distância ou divergências acabarem com uma relação que te faz tão bem

Seja em torno de um interesse em comum, de uma atividade acadêmica, profissional ou por meio de outros amigos, as amizades nascem por toda parte em todos os períodos da vida. Pouco a pouco, os amigos integram na experiência de estar juntos a escuta, a confiança, a ajuda mútua, a partilha e uma série de outras atitudes fundamentais. Uma amizade, quando cresce e se aprofunda, é como uma extensão de nossa família.

Mesmo assim, é possível que o tempo, a distância ou alguma divergência acabe mudando uma amizade e às vezes até fazendo-a desaparecer. Quem nunca sentiu saudade dos antigos colegas, com quem já não fala há muito tempo? Apesar desses eventuais distanciamentos é possível superar os obstáculos que ameaçam a longevidade de nossas amizades. Confira esses conselhos para manter os seus amigos por perto a vida inteira!

 

  1. Mantenha contato

Parece um conselho óbvio, mas na verdade não foi exatamente por falta de contato que muitas das suas amizades ficaram para trás? Vale a pena manter o vínculo com aquele amigo especial com certa regularidade. Pode ser um almoço ou jantar a cada três ou quatro meses, ou uma viagem de fim-de-semana uma vez ao ano, por exemplo. E se o amigo morar longe demais, um telefonema ou uma conversa pelo Skype a cada dois meses também é uma saída. O importante é não esperar até que algum grande motivo apareça para entrar em contato com seu amigo. Isso pode demorar muito para acontecer.

 

  1. Esteja atento e disponível

A disponibilidade é essencial em uma amizade. Podemos falar muito sobre nossa amizade, mas é na adversidade que reconheceremos a lealdade – nossa e do nosso amigo. Naquele momento difícil, não deixe o seu amigo sozinho – pode até parecer que ele não quer companhia, mas é bem possível que ele sinta a falta de alguém como você quando tudo parece desmoronar. E mesmo fora das contrariedades, demonstre a sua atenção em pequenos detalhes: prepare algo de que ele goste ou sugira uma saída até aquele lugar que é o preferido dele.

 

  1. Seja autêntico e espontâneo

Não quer destruir a sua amizade? Deixe a mentira e a fofoca bem longe dela. Seja íntegro no trato com seu amigo, permita que suas vidas estejam abertas uma à outra. E quando você tiver que dizer algo difícil a ele, seja claro e honesto sem perder a ternura e o tato. Assim, ele saberá que pode sempre contar com você quando quer ter uma opinião sincera e genuína sobre algo.

 

  1. Seja compassivo e humilde

Todos cometem erros. Às vezes, nos afastamos de um amigo depois de uma divergência, de um erro cometido por alguém, de um mal-entendido. Pode ser que você simplesmente tenha entendido mal algo que ele fez e não tentou olhar as coisas do ponto de vista dele. Mas também pode ser que ele tenha cometido um erro grave, que tenha machucado sua relação. Ainda assim, é preciso refletir sobre o valor que essa amizade tem e saber perdoar – bem como pedir perdão, quando você reconhecer os seus próprios erros. Em toda relação, o perdão é necessário.

 

  1. Conserve sempre o respeito

É uma relação amistosa, mas entre duas pessoas diferentes. Pode ser que um interesse em comum tenha feito surgir essa amizade, mas necessariamente existirão também outros pontos em que vocês não concordarão. É importante manter o respeito diante das decisões, opiniões e crenças do outro, mesmo quando não as entendemos. Às vezes, o respeito também pode implicar um pouco de afastamento, se as circunstâncias pedirem – mas sempre deixe claro que você permanece ali, disponível para quando o seu amigo precisar.

 

  1. Mantenham uma confiança mútua

Uma das bases mais importantes da amizade é a confiança entre vocês dois. Com um amigo, podemos abrir a nossa intimidade e os nossos corações sobre assuntos pessoais que não compartilharíamos com qualquer um. É importante poder falar e agir com confiança, sem medo de que não se respeite a confidencialidade de nossas palavras e ações.

 

Com informações de Aleteia España.

*****

Recomendamos também:

***

Curta nossa página no Facebook e siga-nos no Twitter.

Leia também